(Fonte da imagem: Reprodução/CNN)

Você se lembra do conto dos Três Porquinhos? Um tinha uma casa de palha; o outro, de madeira; e o mais esperto deles, uma de alvenaria. Nem precisa perguntar qual delas era a mais resistente, não é mesmo? É por isso que a Engenharia e a Arquitetura trabalham juntas na hora de desenvolver e escolher os materiais mais apropriados para qualquer edificação. Afinal, quem se arriscaria a viver em um prédio que pode desabar a qualquer momento?

Entretanto, o arquiteto canadense Michael Green surpreendeu a todos ao apresentar seu projeto para um edifício de 30 andares em Vancouver com a estrutura toda feita de madeira.

“Ele soprou e bufou e a casa...”

Podemos pensar em uma série de fatores que nos levariam a evitar este tipo de construção, como incêndios, tempestades fortes, tornados e até mesmo o ataque de cupins esfomeados. Contudo, as edificações empregarão madeira laminada tratada, com isolamento e muito resistente ao fogo, lembrando que troncos mais largos costumam sobreviver aos incêndios, mantendo a integridade de sua estrutura.

Além disso, os arquitetos consideram esses edifícios mais verdes que os de concreto, pois são construídos com materiais obtidos através de recursos renováveis. Ainda, a madeira pode absorver o dióxido de carbono da atmosfera.

Projetos similares ao de Vancouver já se encontram em andamento na Áustria e na Noruega — que terão prédios de 20 e 17 andares, respectivamente —, e já existe um edifício residencial em Londres todo feito de madeira, incluindo o elevador, tido como uma das construções mais eficientes da cidade.