(Fonte da imagem: Reprodução/NASA)

Depois de 14 anos de preparação, e outros três coletando informações, a NASA revelou um mapa de todo o céu, mostrando imagens em infravermelho de mais de meio bilhão de estrelas. A coleção, formada por 560 milhões de corpos celestes e 18 mil imagens, forma um atlas do universo, que pode ser visitado online no site dedicado à missão do telescópio WISE — Wide-field Infrared Survey Explorer —, que realizou o levantamento.

O telescópio, lançado em uma missão exploratória em 2009 para registrar imagens na faixa do infravermelho, realizou o levantamento, circulando ao redor da Terra ao longo dos polos. O mapeamento é o resultado de anos de dedicação da missão WISE da NASA e dos astrônomos envolvidos no projeto, responsáveis pela obtenção das imagens e criação dos mosaicos que compõem o atlas.

No mapa, é possível observar tanto galáxias distantes como estrelas frias e distantes demais para que a sua luz seja registrada com precisão por outros telescópios, assim como asteroides escuros que se encontram espalhados pelo Sistema Solar. Muitos desses objetos nem mesmo eram conhecidos antes do início da missão, e tantos outros só puderam ser descobertos graças aos poderosos sensores do WISE.

Como o mapa foi criado

Os dados coletados durante o levantamento culminaram em um mapa 2D do universo, e para criá-lo os astrônomos utilizaram uma projeção esférica em três dimensões do céu, que foi dividida em dois hemisférios. Cada uma das partes foi então “achatada” sobre uma superfície plana, passando a apresentar uma forma oval. Assim, podemos observar a Via Láctea disposta horizontalmente de uma ponta a outra do mapa, e nosso sistema solar se encontra dentro dela, assim como uma série de outros corpos famosos.

Ampliar (Fonte da imagem: Reprodução/NASA)

Os levantamentos também revelaram descobertas incríveis, como a confirmação da existência das estrelas anãs Y e a presença de um asteroide Troiano na órbita terrestre, que até então se acreditava que existissem apenas nas órbitas de planetas gasosos.