(Fonte da imagem: Reprodução/Nature )

De acordo com uma notícia, publicada pelo site Nature, três estudantes de pós-doutorado da Universidade de Harvard criaram um novo tipo de fonte a partir de filamentos individuais de DNA. A tipologia, que contém todas as letras do alfabeto latino, também inclui acentos, numerais, símbolos, sinais de pontuação e até mesmo emoticons.

Você já deve ter visto várias imagens mostrando a estrutura de um DNA — uma espécie de escada em caracol com vários degraus duplos, formados por substâncias químicas que se emparelham. Para criar o alfabeto, Bryan Wei, Mingjie Dai, e Peng Yin dividiram essa escada ao meio, no sentido do comprimento, conseguindo um filamento simples que poderia ser associado a outro.

Dobraduras com DNA

Ampliar (Fonte da imagem: Reprodução/Nature)

Os estudantes utilizaram filamentos de 42 degraus, manipulando suas estruturas para que se dobrassem e combinassem formando as letras e símbolos do alfabeto. Através desse método, os cientistas conseguiram montar um quadro de 64x103 nanômetros com 107 caracteres diferentes.

O novo alfabeto chega para fazer parte de vários outros projetos relacionados com a nanotecnologia e estudos envolvendo DNA. Na verdade, os pesquisadores realizam estudos envolvendo formas criadas a partir de filamentos de DNA desde a década de 90, e este novo experimento demonstra a possibilidade de combinar pequenos filamentos para criar estruturas maiores.

A técnica não serve apenas para criar carinhas e desenhos com DNA. Os cientistas esperam construir uma placa para transistores de nanotubos de carbono, por exemplo, além de projetar uma estrutura em forma de bolsa, capaz de abrir-se e liberar pequenas quantidades de medicamento para destruir células cancerosas.

Fonte: Nature