Ampliar (Fonte da imagem: Repodução/Space)

O fenômeno de origem universal conhecido como Big Bang é amplamente aceito como o momento em que a grande massa universal não aguentou mais se condensar e se expandiu bruscamente de uma só vez. O ocorrido gerou o universo como conhecemos hoje, bem como a parte que nós ainda não conhecemos.

No entanto, um grupo de cientistas da University of Melbourne, na Austrália, acaba de propor uma nova teoria sobre a grande explosão. De acordo com o autor James Quach e seus colegas cientistas, o Big Bang deve ser encarado como uma mudança de fase, quando uma imensa massa amorfa ganhou forma.

Para exemplificar melhor, Quach comparou o grande universo amorfo à água líquida, resfriada e repentinamente cristalizada em quatro dimensões de espaço-tempo, analogamente ao gelo. “Pense no universo como sendo água em estado líquido. Então, conforme o universo vai resfriando, vão surgindo as três dimensões físicas e a única temporal que conhecemos hoje”, diz Quach.

A teoria aponta ainda que, conforme o universo for resfriando, será possível encontrar as falhas ou “rachaduras” que devem se formar, assim como ocorre quando água se condensa em gelo. Dessa forma, será preciso torcer para que os cientistas consigam encontrar alguma dessas evidências para que possam comprovar definitivamente essa nova teoria. O que você acha?

Fonte: Space.com