Veuve Clicquot na atualidade (Fonte da imagem: Reprodução/Discovery News)

De acordo com o pessoal do site Discovery News, mergulhadores suecos encontraram, entre os destroços de um navio naufragado no Mar Báltico, 30 garrafas de champagne de 230 anos. O mais interessante é que os especialistas acreditam que a descoberta possa se tratar de um carregamento enviado pelo rei francês Luís XVI à corte imperial russa.

Segundo a publicação, algumas amostras foram encaminhadas a especialistas, que afirmam que o conteúdo das garrafas continua “bebível” e conta com um sabor fabuloso, o que a tornaria a champagne mais antiga do mundo. Além disso, graças a pequenas âncoras gravadas nas rolhas, é muito provável que se trate de produtos da casa Veuve Clicquot.

Caso a procedência do carregamento e sua idade sejam confirmados, o lote pode chegar a arrecadar alguns milhões nos leilões, já que cada garrafa teve o lance inicial estabelecido em aproximadamente US$ 69 mil (cerca de R$ 140 mil).

Fonte: Discovery News