Cogumelo gigante é encontrado na China [vídeo]
145
Compartilhamentos

Cogumelo gigante é encontrado na China [vídeo]

Último Vídeo

A província de Yunnan, localizada na China, é conhecida também como Terra dos Cogumelos devido à grande produção desse tipo de frutificação – são mais de 600 espécies disponíveis nessa região. Até aí, tudo bem, mas agora Yunnan é também o local onde foi encontrado um cogumelo gigantesco, pesando aproximadamente 15 kgs e medindo 93 cm de diâmetro.

Cogumelos são frutificações de fungos e, por isso, não são considerados plantas nem animais, mas seres que se reproduzem por esporos e possuem núcleos com cromossomos – e, por isso, apesar de terem aparência mais parecida com a de plantas, fungos são, na verdade, semelhantes a animais.

Cultivo

Fonte da imagem: Reprodução/ScienceWorldReport

A China tem no cultivo de cogumelos uma imensa fonte de renda, uma vez que a enorme produção serve para consumo próprio e também para exportação. No ano de 2005 o país arrecadou US$ 44 milhões com esse tipo de plantio.

Apesar do grande número de espécies existentes em Yunnan, muitos cogumelos não são apropriados para o consumo, já que podem ser venenosos. Os efeitos alucinógenos de alguns cogumelos conhecidos popularmente como “mágicos”, porém, são estudados por cientista que acreditam que eles podem ser usados no tratamento de doenças psiquiátricas, como depressão, ansiedade e dependência química.

Pesquisadores ainda não descobriram a qual espécie esse gigante pertence, mas ele parece não ser comestível. Apesar de muitas especulações a respeito de um possível recorde de maior cogumelo do mundo, ao que tudo indica, essa não é uma possibilidade, afinal, há registros de um cogumelo imenso, de 2.200 hectares, e com 2.400 anos de idade, descoberto em Oregon, nos EUA. A maior parte desse fungo é subterrânea – ainda assim, ele é considerado o maior organismo vivo do mundo.

A seguir, assista ao vídeo que mostra o imenso cogumelo encontrado na China:

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.