O vídeo acima, divulgado pelo pessoal do estúdio Stan Winston, mostra como os artistas dessa renomada escola de artes criaram o assustador tiranossauro que apavora no filme "Jurassic Park", de Steven Spielberg. De acordo com os artistas, eles criaram uma escultura de argila do monstruoso dinossauro em tamanho natural, que mais tarde ganhou vida graças à robótica e à animatrônica. Você pode ativar as legendas em português no menu do vídeo.

Segundo o relato, o primeiro passo foi criar uma miniatura em escala, que serviu de guia para produzir o animal de mais de 6 metros de altura final. Os artistas fatiaram essa pequena réplica em segmentos e criaram uma espécie de quebra-cabeça em uma escala maior — também em fatias —, que foi montado peça a peça até apresentar o formato do tiranossauro.

Quebra-cabeça

(Fonte da imagem: Reprodução/Stan Winston)

Depois, o conjunto de fatias foi recoberto com tela metálica e fibra de vidro, deixando os devidos espaços para ventilação interna e as aberturas necessárias para as engrenagens robóticas. A última camada foi a de argila, que foi ganhando escamas, rugas, dobras e texturas. Os braços foram moldados separadamente e acoplados à estrutura mais tarde, mas a maior dificuldade do grupo foi reproduzir um animal que parecesse de verdade.

Os artistas tiveram quatro meses de trabalho intenso só para esculpir a argila — sem contar o tempo necessário para projetar, moldar e montar o tiranossauro —, que resultou em um modelo mecânico superdetalhado e realista com mais de 4 mil quilos!