(Fonte da imagem: Reprodução/Wikipedia)

Era de se esperar que boa parte das pessoas que viveram o movimento psicodélico dos anos 60 e 70 continuasse a consumir alguns tipos de drogas. E, de acordo com uma notícia publicada pelo site io9, um estudo realizado no Reino Unido revelou que indivíduos acima dos 50 anos de idade estão consumindo mais drogas do que nunca.

O estudo, realizado pela Sociedade Britânica de Geriatria, avaliou o consumo de drogas entre dois grupos de indivíduos, divididos por idades: grupo 1, com pessoas de 50 a 64 anos; e grupo 2, com pessoas acima dos 65 anos. Os pesquisadores não se surpreenderam ao descobrir que alguns dos indivíduos que consumiram drogas no passado continuem a consumir algumas delas até hoje, mas o que realmente surpreendeu foram os números.

Números voando alto

De acordo com os resultados, quando os pesquisadores questionaram os vovôs psicodélicos se haviam consumido drogas, 11,4% dos indivíduos do grupo 1 e 1,7% do grupo 2 admitiram que ainda consumiam substâncias ilícitas, sendo a principal delas a cannabis. Entretanto, ao questionar os que viviam em Londres, os pesquisadores descobriram que esses números subiam para 42,8 e 9,4%, respectivamente.

O consumo de drogas em todo o país nos últimos 12 meses, especialmente da maconha, alcançou números de 1,8 e 0.4% entre os indivíduos dos grupos 1 e 2, e em Londres os números foram de 9 e 1,1%, respectivamente. Ao comparar os resultados deste levantamento com estudos anteriores, os pesquisadores concluíram que o hábito de consumir drogas ilícitas aumentou de 1 para 11,4% entre indivíduos acima dos 50 anos de idade no Reino Unido.

Conclusão?

Os chapadões psicodélicos que consumiram substâncias ilícitas na década de 60 e 70 estão envelhecendo, e alguns continuam se drogando. Talvez esses indivíduos possam oferecer respostas sobre quais podem ser os efeitos em longo prazo do consumo regular de drogas.