Quer juntar o seu próprio exército? Comece seguindo estes passos
23
Compartilhamentos

Quer juntar o seu próprio exército? Comece seguindo estes passos

Último Vídeo

Você quer muito atingir um objetivo, mas precisa de uma força extra? Talvez seja apropriado aprender como recrutar o seu próprio exército – ele pode ser muito útil para te ajudar a, sei lá, dominar o mundo e torná-lo um lugar melhor. Ou não, talvez.

Chris Guillebeau, responsável pelo site "A Arte da Não Conformidade", elaborou um passo a passo de como você conseguiria juntar seus soldados. O autor explica que não precisa ser nada muito grande e que, de fato, um exército eficiente é composto não por muitas nem por poucas pessoas: ele é feito na medida certa.

Segundo Guillebeau, um pequeno exército tem algumas características bem singulares:

  • Exércitos são leais enquanto estiverem inspirados. Se você parar de inspirá-los, eles param de prestar atenção;
  • Exércitos gostam de ser pagos, mas não necessariamente com dinheiro. Ele gostam de receber atenção, reconhecimento, boa vontade e outros benefícios intangíveis;
  • Exércitos curtem responsabilidades e especializações. Gostam de ter autoridade sobre um projeto e de ser responsáveis por ele;
  • Exércitos preferem instruções específicas de trabalho. Muitos líderes simplesmente falam "apenas vá e se vire", mas não é assim que funciona. Os recrutas agem melhor quando são instruídos de forma específica, pois sentem que alguém está avaliando e cuidando de seu trabalho.

Como recrutar seu próprio exército?

Ok, você entendeu como as coisas devem funcionar – mas, como recrutar pessoas para fazerem parte do seu exército? Guillebeau explica que são quatro passos básicos. O primeiro deles é olhar ao seu redor, já que as pessoas que podem te dar suporte para atingir seus planos de dominação global estão mais próximas de você – e é importantíssimo consultá-las a respeito.

Logo depois, é preciso pedir ajuda. Quando você faz isso, você entende de que lado as pessoas estão: algumas delas, que você considerava amigos, poderão te abandonar. Isso pode ser bem chato, mas, por outro lado, você também pode encontrar pessoas capazes de superar bastante suas expectativas.

O próximo passo é anunciar seus planos: faça um recrutamento para que as pessoas que se comprometem com a sua causa possam se alistar. Para fechar, faça alguma coisa realmente significativa, e as pessoas naturalmente te seguirão – até onde for necessário.

Tudo pronto? Hora de decidir o que fazer

Então você conseguiu juntar soldados para a sua causa, certo? Mas, qual é essa causa? Exércitos existem para fazer algo, seja invadir outro país ou ajudar em um golpe na sua própria nação.

Deixar seus recrutas ociosos não faz bem para a moral, então qualquer atividade já ajuda: coloque-os para limpar a cidade após uma enchente ou ajudar em alguma outra causa. No entanto, não é uma questão de mandá-los fazer qualquer coisa: é preciso ter um propósito.

Exemplos de exércitos criados e seus objetivos

Alguns exemplos dados pelo autor sobre pessoas que juntaram um grupo considerável de pessoas para ajudá-las a atingir seus objetivos envolvem os mais variados tipos de coisas.

Sam Thompson, por exemplo, é um fotógrafo que se propôs e convocou pessoas para acompanhá-lo em 50 maratonas que passaram por 50 estados em 50 dias. O que poderia ser um aventura solitária se tornou um caso de sucesso, com milhares de "recrutas" que o acompanharam em pelo menos uma de suas corridas.

Sam Thompson ao terminar uma de suas maratonas

Outro caso citado por Chris Guillebeau é o da organização Charity without Borders ("Caridade sem Fronteiras"), que tem por objetivo levar água potável para todo o mundo: já são 13 mil voluntários.

Dando uma visão para as pessoas

O ponto da teoria é que as pessoas querem acreditar em alguma coisa, portanto você pode ser o responsável por engajá-las e, de quebra, atingir seu objetivo. Pode ser uma causa, um negócio, a dominação mundial – qualquer coisa.

E você, qual é o seu objetivo e por qual motivo você gostaria de montar o seu próprio exército? Comente no Fórum do Mega Curioso

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.