5 criaturas que você não gostaria de ter parasitando o seu corpo
817
Compartilhamentos

5 criaturas que você não gostaria de ter parasitando o seu corpo

Último Vídeo

Não é novidade para ninguém que existem alguns parasitas na natureza e que uma parte deles pode, inclusive, se aproveitar do corpo humano para se hospedar e sobreviver. São larvas, insetos, peixes e outras criaturas que podem entrar no nosso organismo e acabar causando dores, desconfortos e até mesmo morte.

O site Discovery News selecionou cinco parasitas e alguns casos estranhos de pessoas que tiveram seus corpos invadidos por essas criaturas. Não deixe de conferir!

1) Caracol-do-mar

Fonte da imagem: Reprodução/News AU

Recentemente, Paul Franklin – um pequeno garoto de quatro anos, da Califórnia – estava acampando com a família quando machucou o joelho. O que ninguém esperava é que, semanas depois, eles encontrariam um pequeno caracol-do-mar alojado no corpo do menino.

Assim que o garoto se feriu, os pais contam que fizeram um curativo no joelho do garoto, mas não imaginavam que um caracol pudesse ter tido tempo de depositar seus ovos no corte. Algum tempo depois, a mãe notou que o joelho do garoto não melhorava e, mesmo já tendo visitado alguns médicos, decidiu espremer o ferimento – de lá saiu um pequeno molusco.

O animal sobreviveu por mais um dia após ter sido retirado do corpo de seu hospedeiro e o menino ficou bem, além de ter guardado a concha do caracol.

2) Larvas de moscas

(Atenção: o vídeo acima mostra cenas reais do parasita no corpo do hospedeiro. Se você não se sente confortável com esse tipo de imagem, recomendamos que não assista.)

No início do ano, a britânica Rochelle Harris fez uma viagem ao Peru, mas começou a sentir desconfortos assim que voltou para casa. Além de ter dores de cabeça, sentir pontadas agudas em um dos lados do rosto e notar que secreções misteriosas saiam de uma de suas orelhas, a turista também passou a ouvir barulhos inexplicáveis.

Pouco tempo depois ela viria a descobrir que haviam larvas parasíticas hospedadas no seu canal auditivo. Tudo indica que uma mosca do tipo Cochliomyia hominivorax teria invadido o organismo de Rochelle durante a sua viagem e depositado ovos em seu ouvido. As larvas chegaram a fazer um pequeno furo no canal auditivo de Rochelle, mas felizmente isso não causou nenhum dano permanente.

3) Candiru

Fonte da imagem: Reprodução/Glogster

Também conhecido como peixe-vampiro, o candiru é um animal nativo da Amazônia que costuma ser encontrado em águas doces. Por ser pequeno – o Discovery News aponta que o peixe não passa de cerca de 8 centímetros – e ter um formato semelhante ao de uma enguia, o animal costuma se alojar nas guelras de outros peixes, mas também pode acabar entrando em alguns orifícios do corpo humano.

Atraído pelo nitrogênio, o animal persegue rastros de urina na água e pode entrar na uretra, na vagina ou no ânus. Depois de instalado, o parasita se alimenta de sangue e tecidos. Embora a cirurgia seja a maneira mais eficaz de retirá-lo do corpo humano, nativos utilizam técnicas especiais e algumas plantas para impedir que o animal prejudique o organismo.

4) Tênia

(Mais uma vez, vale o lembrete: o vídeo traz cenas reais que podem incomodar pessoas mais sensíveis.)

A americana Rosemary Alvarez estava se sentindo mal há algum tempo. Desconfiada de que tinha uma gripe, ela chegou a ir ao médico, mas foi mandada novamente para casa como se estivesse bem. Em pouco tempo seu estado piorou bastante e ela foi levada às pressas para o hospital e internada para retirar um suposto tumor que havia sido descoberto em seu cérebro.

O que nem Rosemary – nem seu médico – sabiam é que o tumor era, na verdade, uma tênia que havia se alojado em seu cérebro. Tudo indica que a paciente comeu algum alimento contaminado com fezes de uma pessoa infectada pelo parasita e, assim, se tornou também uma hospedeira. A cirurgia foi um sucesso e a tênia foi completamente eliminada.

5) Ameba comedora de cérebros

Fonte da imagem: Reprodução/Decoded Science

O nariz é o ponto de entrada de um tipo de ameba (Naegleria fowleri) conhecida como “comedora de cérebros” exatamente por atacar essa região do corpo com severidade. Essa é a única espécie de Naegleria que pode infectar seres humanos.

Por ser um organismo de vida livre facilmente encontrado em águas termais, a ameba pode ser inalada através da água. Depois de entrar pelo nariz, ela vai até o cérebro e passa a atacar o sistema nervoso central. Os sintomas da doença podem variar bastante – apresentando desde dores de cabeça, vômitos, convulsões até febre – e, embora os casos sejam raros, a taxa de mortalidade é de cerca de 95%.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.