Antes e depois: confira 5 transformações que vão surpreender você
494
Compartilhamentos

Antes e depois: confira 5 transformações que vão surpreender você

Último Vídeo

Emagrecer, engordar, cortar ou colorir o cabelo, fazer tatuagens, usar roupas diferentes e passar a se alimentar de uma nova maneira são alguns dos fatores que contribuem para as mudanças que ocorrem no nosso visual. Além disso, não podemos nos esquecer de que o tempo não para de correr e ele por si só já é capaz de nos transformar por completo.

O que você vai ver abaixo são casos de pessoas que transformaram radicalmente o visual por diferentes motivos. Um deles se arrependeu de seu passado, outra buscou apagar as marcas de um trágico acidente e um decidiu mudar para sentir na pele o peso da transformação.

Não deixe de conferir cada uma dessas mudanças incríveis que selecionamos a partir de uma lista do Oddee e depois comente qual delas mais surpreendeu você.

1. O rapaz que cobriu suas tatuagens para um comercial

Rick Genest é um famoso modelo canadense mais conhecido por seu apelido: Zombie Boy. O rapaz recebeu esse nome justamente por ter quase 80% de seu corpo coberto com tatuagens. Somente o fato de Genest ter coberto seu corpo quase inteiro com tatuagens já é uma transformação radical o bastante, mas o modelo ganhou ainda mais destaque depois de participar de uma campanha publicitária da Dermablend.

O vídeo foi divulgado no final de 2011 e conta com cerca de 20 milhões de visualizações desde então. Como parte da campanha Go Beyond the Cover (“Vá Além da Capa”, em tradução livre), Genest topou cobrir suas famosas tatuagens no rosto, braços e tronco e acabou praticamente irreconhecível, já que os desenhos são sua marca registrada.

Como a intenção da campanha era mostrar que as pessoas vão muito além da aparência, os responsáveis buscaram surpreender àqueles que não conhecem o modelo a partir do momento em que ele começa a passar o removedor na pele e revelar seu verdadeiro visual.

2. O personal trainer que engordou para entender a obesidade

Paul “PJ” James também é um modelo e personal trainer australiano, mas seu projeto foi muito mais audacioso. Quando vemos a notícia de uma grande transformação, geralmente trata-se de uma pessoa que perdeu muito peso e então passa a exibir uma forma física invejável, mas PJ fez algo um pouco diferente.

Por ser um personal trainer, estar em forma nunca foi um problema para ele. Porém, James resolveu se desafiar a engordar e emagrecer novamente para poder entender o que é a obesidade e como as pessoas se sentem com sobrepeso. Para isso, ele parou de se exercitar e começou a comer grandes quantidades de junk food que o levaram de seus 80 quilos a 120 quilos em poucos meses.

O projeto todo durou um ano – seis meses para aumentar o peso e a quantidade de gordura no organismo e mais seis meses para mudar a dieta e treinar intensamente para retomar a forma. No vídeo acima (com áudio em inglês), Paul James conta um pouco sobre a experiência e mostra diversas fotos de sua evolução.

3. A artista que consegue prever os efeitos do álcool, do cigarro e da dieta

Não precisamos discutir muito sobre os efeitos que o álcool, o cigarro e uma dieta rica em gorduras podem ter no nosso organismo. Porém, quando tratamos desse assunto, o foco costuma ser muito mais na nossa saúde em geral do que na nossa aparência.

Sabemos que o cigarro amarela os dentes e uma alimentação calórica vai resultar em alguns quilinhos a mais, mas não costumamos nos preocupar com os efeitos a longo prazo. Para ter uma ideia de como seria seu visual se abusasse de algumas dessas coisas, a jornalista Anna Magee, de 42 anos, aceitou ver o que seria dela dentro de alguns anos. Para isso, a artista forense Auriole Prince – especialista em criar imagens digitais que mostram como as pessoas ficarão com o passar do tempo de acordo com seu estilo de vida – transformou o rosto de Magee.

A jornalista, que já apresenta pequenos sinais de envelhecimento e por isso investiu em enchimentos nas bochechas e injeções de botox, conseguiu ver como se pareceria dez anos após fumar uma carteira de cigarros por dia, beber duas taças de vinho todas as noites ou consumir grandes quantidades de carboidratos refinados e junk food. A última imagem mostra apenas a ação do tempo no rosto de Magee.

4. A mulher que recebeu um transplante de rosto após um acidente

Today

Charla Nash, de 55 anos, foi atacada por um chimpanzé em 2009 e teve seu rosto gravemente ferido. Com sérios ferimentos no nariz, nas orelhas, nos lábios e nas duas mãos, a mulher ficou entre a vida e a morte. Travis, o chimpanzé de 14 anos, acabou sendo morto pela polícia pouco após o ataque.

Depois de passar sete horas em uma cirurgia de emergência, Nash não corria mais riscos, mas seu rosto ficou completamente desfigurado. Devido ao péssimo estado de sua aparência, dois anos depois a mulher passou por um transplante de rosto – o segundo a ser realizado no mundo. A operação contou com uma equipe de dezenas de profissionais e levou 20 horas.

O transplante de rosto foi considerado um sucesso e, apesar de ter ficado cega após o acidente, Nash conseguiu restituir sua aparência. A vítima também recebeu mãos novas, mas essas foram retiradas pelos médicos, já que o organismo apresentou rejeição.

5. O ex-neonazista que passou por 25 cirurgias para remover suas tatuagens

Bryon Widner é ex-líder de uma gangue que defendia a supremacia branca e passou meses fazendo um doloroso tratamento a laser para apagar as tatuagens de ódio que cobriam seu rosto. Durante anos, Widner foi um dos incentivadores de um dos grupos racistas mais conhecidos dos Estados Unidos. Mas por causa de sua aparência, ele encontrou dificuldades em arranjar um emprego e, em sinal de desespero, cogitou a possibilidade de jogar ácido no próprio rosto.

Widner conseguiu um patrocinador para cobrir os altos custos de todos os procedimentos pelos quais ele precisaria passar. Ao todo, o tratamento custou mais de 30 mil dólares e era tão doloroso que o ex-neonazista precisava de anestesia geral para conseguir finalizar cada uma das sessões.

Depois de passar por 25 cirurgias ao longo de mais de 16 meses, Widner hoje exibe um rosto limpo e livre das imagens que ele tanto queria apagar. Porém, o homem ainda carrega muitas marcas em todo o corpo, já que ele também tem tatuagens nos braços e no tronco. Sobre esses desenhos, Widner disse que pretende cobrir as imagens com conteúdo de ódio com novas tatuagens.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.