Chineses analisam estrutura do pênis nunca estudada anteriormente

Um grupo de estudantes da Terceira Universidade Médica Militar de Chongqing, na China, fez uma descoberta com relação aos tecidos presentes no pênis humano. Nunca analisada em detalhes anteriormente, uma rede de vasos linfáticos foi observada sob a glande e o prepúcio, que formam vasos maiores que transportam o fluido até os nódulos linfáticos presentes na virilha.

Com o experimento, os pesquisadores conseguiram compreender o funcionamento desse pequeno sistema linfático peniano. Esses vasos coletam o plasma espirrado dos vasos capilares sanguíneos para os tecidos do corpo para retornar às veias. Se a quantidade de plasma exceder a capacidade desses vasos linfáticos, ou se de alguma forma os vasos sanguíneos estão bloqueados, o líquido retorna ao tecido, inchando-o como se fosse uma “bexiga com água”. Basicamente, os estudantes verificaram esse sistema mais afundo e detectaram uma possibilidade a mais de o pênis sofrer um inchaço (não prazeroso).

Uma das imagens do estudo que mostram a estrutura de vasos linfáticos na superfície do pênis

O estudo foi realizado a partir de um mapeamento do sistema linfático do pênis por um experimento de imagens por estremecimento induzido. A análise aconteceu em voluntários, cobaias, que aceitaram ter contraste injetado abaixo do prepúcio. Os resultados foram publicados no jornal Anatomical Record, nesta semana.

Além da identificação desse sistema de vasos linfáticos, o resultado concluiu também que eles não possuem nenhuma conexão com os tecidos responsáveis pela ereção localizados no centro do pênis. Portanto, esses tecidos que fazem o pênis ficar enrijecido devem possuir o seu próprio sistema linfático independente, conforme sugeriram os pesquisadores.

Para entender como acontece uma ereção, clique aqui.

O que você achou dessa análise do pênis? Comente no Fórum do Mega Curioso

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.