Aquapaisagismo: conheça a arte de transformar aquários em jardins submersos
338
Compartilhamentos

Aquapaisagismo: conheça a arte de transformar aquários em jardins submersos

Último Vídeo

Vai dizer que você não se sente relaxado depois de passar alguns minutos admirando um belo aquário? Pois existe uma arte dedicada especialmente em transformar esses tanques em muito mais do que simples caixas contendo água, pedrinhas e algumas espécies de peixes. Estamos falando do aquapaisagismo, que emprega uma série de técnicas e materiais para criar extraordinários jardins submersos.

De acordo com André Albuquerque, do Aquarismo Alagoano, o aquapaisagismo é uma técnica que emprega diversos materiais — como substratos artificiais ou naturais, plantas, rochas, troncos etc. — para o desenvolvimento de paisagens subaquáticas que recriam um ambiente harmonioso, natural e saudável no interior de aquários.

Chen Huang Jen, 7º colocado no IAPLC de 2007. Fonte da imagem: Reprodução/André Albuquerque

Conforme explicou, além do paisagismo, os aquaristas também devem respeitar algumas técnicas como os pontos de ouro — “regrinha” fotográfica que determina os pontos de maior interesse em uma cena —, o efeito de profundidade e o naturalismo do aquário. Outro aspecto interessante sobre essa arte é que os aquários não precisam necessariamente contar com peixes, já que existem versões sem fauna ou contendo apenas pequenos animais ornamentais.

Desenvolvimento e evolução

Registro de paisagismo em aquários da era vitoriana. Neste exemplo, criado por Shirley Hibberd em 1856, tanque contendo Vallisneria spiralis. Fonte da imagem: Reprodução/André Albuquerque

Segundo André, não se sabe ao certo quem ou quando essa arte foi desenvolvida, mas existem registros da era vitoriana que já retratavam certo cuidado com o paisagismo em aquários. Já o aquapaisagismo nos moldes atuais surgiu graças ao trabalho do fotógrafo e aquarista japonês Takashi Amano que, aliás, também foi o responsável por popularizar a técnica com a criação do concurso internacional IAPLC — International Aquatic Plants Layout Contest — em 2001.

Aquário pessoal de Takashi Amano. Fonte da imagem: Reprodução/André Albuquerque

No Brasil, a arte está se tornando cada vez mais conhecida graças à dedicação — e belos trabalhos — de diversos aquaristas. Entre eles, André destacou o profissional Rony Suzuki que, nos anos 90, foi quem deu o pontapé inicial para o desenvolvimento do aquapaisagismo no país, juntamente com o extinto fórum Aquahobby, que se dedicava à divulgação da arte.

“Ancient Forest”, de Renato Kuroki. Fonte da imagem: Reprodução/André Albuquerque

Nessa mesma época, além de Suzuki, diversos aquapaisagistas também contribuíram para o crescimento do aquapaisagismo no Brasil, e hoje existem vários grupos dedicados a essa arte, como o Aquabase, NatureAqua, GAP, GMA e muitos outros. Além disso, também existem alguns concursos nacionais, como o CBAP — Concurso Brasileiro de Aquapaisagismo — e o CPA (Concurso Paranaense de Aquapaisagismo).

Criação de Marcelo Tonon, 3º colocado no IAPLC de 2013. Fonte da imagem: Reprodução/André Albuquerque

Com respeito às competições internacionais, além do IAPLC mencionado anteriormente, outro concurso importante é o organizado pela AGA — Aquatic Gardeners Association. Por certo, na edição 2013 do International Aquatic Plants Layout Contest, o brasileiro Marcelo Tonon ficou com a 3ª colocação, o que significa que temos um representante entre os melhores aquapaisagistas do mundo! Confira a seguir alguns exemplos espetaculares dessa arte:

1 – Criação de Leandro Artioli

3º colocado no CBAP de 2013. Fonte da imagem: Reprodução/André Albuquerque

2 – Criação de Igor Maciel Braga

6º colocado no CBAP de 2013, categoria “Nano”. Fonte da imagem: Reprodução/André Albuquerque

3 – Criação de Fabian Kussakawa

3º colocado no CBAP de 2013, categoria “Nano”. Fonte da imagem: Reprodução/André Albuquerque

4 – Criação de Pavel Bautin

1º colocado no IAPLC de 2010. Fonte da imagem: Reprodução/André Albuquerque

5 – Criação de Renato Kuroki

28º colocado no IAPLC de 2012. Fonte da imagem: Reprodução/André Albuquerque

6 – Criação de Timucin Sagel

15º colocado no IAPLC de 2012. Fonte da imagem: Reprodução/André Albuquerque

7 – Criação de Zhang Jianfeng

1º colocado no IAPLC de 2012. Fonte da imagem: Reprodução/André Albuquerque

8 – Criação de Luís Carlos Galarraga

7º colocado no IAPLC de 2013. Fonte da imagem: Reprodução/André Albuquerque

9 – Criação de Filipe Oliveira

Progresso de "Pinheiro Manso", de 2008. Fonte da imagem: Reprodução/André Albuquerque

10 – Criação de Pablo Góes

5º colocado no CBAP de 2013. Fonte da imagem: Reprodução/André Albuquerque

*Publicado originalmente em 01/04/2014

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.