Seja o primeiro a compartilhar

Por que cachorro não pode tomar café?

Parece haver algo na forma como os cães de estimação observam quem está comendo ou bebendo algo que torna quase impossível não compartilhar as refeições com eles. Infelizmente, muitas coisas que ingerimos podem adoecer e até matar os bichinhos. O café, que muitos tomam diariamente, é um desses alimentos.

O que faz uma das bebidas mais consumidas no Brasil ser um perigo para nossos amigos de quatro patas? Vamos descobrir.

Os riscos do café para os cães

O problema é a cafeína. Nos seres humanos, ela atua no sistema nervoso e no coração, assim como nos cães. Isso significa que eles estão sujeitos aos mesmos efeitos que sentimos em nosso organismo, com a diferença de que a tolerância dos animais é bem menor que a humana.

(Fonte: zen chung/ Pexels/ Reprodução)(Fonte: zen chung/Pexels/Reprodução)

Um cachorro que ingere café pode experimentar uma explosão de energia, e como o animal é muito sensível à cafeína os efeitos da bebida podem causar aumento da frequência cardíaca a níveis letais. Os sintomas são ainda piores para os cães de pequeno porte.

Aliás, a quantidade de café e o tamanho do cão são fatores importantes para que os veterinários possam determinar o quão grave são os sintomas e quais medidas devem ser tomadas. No entanto, é sempre bom destacar que mesmo uma pequena quantidade da bebida pode ser tóxica para o animal.

Sintomas de intoxicação por café

Se um cão ingerir cafeína, os sinais podem surgir após 30 minutos ou1 hora; já os efeitos podem durar de horas a dias. Dependendo da quantidade, os sintomas podem envolver agitação, comportamento anormal, frequência cardíaca elevada e aumento na pressão arterial. Nesse cenário, o cachorro ainda pode ter problemas com episódios de arritmia cardíaca.

(Fonte: Samsom Katt/ Pexels/ Reprodução)(Fonte: Samsom Katt/Pexels/Reprodução)

Outros sinais comuns apresentados por cães intoxicados por café são colapso, convulsões, tremores, perda de controle muscular, vômito e diarreia. Vale ressaltar que quanto mais rápido o animal for levado ao veterinário, melhores serão as chances de obter um tratamento eficiente.

Não é só café

A maioria das pessoas costuma apontar o café como principal fonte de cafeína. Não está errado, mas essa é uma substância presente em muitos alimentos que consumimos diariamente. Talvez você não dê café para seu cãozinho, mas coloque a vida dele em risco oferecendo outros tipos de bebidas e comidas. 

Por esse motivo, vale evitar chocolate, pílulas dietéticas, bebidas energéticas, chás, achocolatados e comprimidos para dores, como Neosaldina e Dorflex, especialmente se você tem um animal que come tudo o que vê pela frente.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.