Seja o primeiro a compartilhar

Como o Google se tornou a empresa mais valiosa do mundo?

Pare por um momento e cheque quais são as maiores empresas do mundo. Uma simples pesquisa vai revelar uma lista com empresas da área de exploração de petróleo, líderes do setor financeiro, gigantes do varejo, online e virtual, e representantes da indústria farmacêutica.

No entanto, se você olhar atentamente para as organizações que ocupam as primeiras posições do ranking vai notar um aspecto curioso. Todas elas são empresas de tecnologia que cresceram significativamente nos últimos anos, em especial, o Google. No texto de hoje vamos te contar como essa ferramenta de pesquisa se tornou um dos maiores impérios de tecnologia do mundo.

Leia também: Especial de 20 anos: a história do Google

A internet antes do Google

(Fonte: Captura de tela)(Fonte: Captura de tela)

Embora seja difícil imaginar uma época em que a internet existisse sem o Google, ele não foi a primeira ferramenta de busca na internet. Esse título pertence ao Archie, criado em 1990 por 2 estudantes da Universidade McGill em Montreal, no Canadá. Na época, a única forma de fazer pesquisas era por meio de um acesso local usado para que alunos e profissionais da instituição pudessem localizar arquivos no servidor.

Uma ferramenta de busca para toda a web seria criada somente 3 anos depois. O Wandex se tornou o precursor do Yahoo!, que foi lançado no ano seguinte e deu início a era de sucesso dos motores de busca.

Até então, os buscadores apresentavam resultados com base na quantidade de vezes que a palavra procurada aparecia na primeira página. Esse modelo faltava precisão e fazia com que os usuários fossem inundados por anúncios que não tinham relevância para a sua pesquisa. E foi nesse cenário que algo diferente foi criado.

Um breve histórico do Google

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

O Google surgiu a partir da proposta de que a relevância seria um critério mais importante para exibir os resultados de busca. Assim, temos o ranqueamento de páginas baseado na quantidade de vezes que uma página específica era listada como link em outros sites.

O algoritmo passou a avaliar critérios como frequência de palavra-chave, o uso de hyperlinks e o título das páginas. Com isso, é possível encontrar os melhores resultados para os termos pesquisados. No ano seguinte, o Google também inovou na forma como ganha dinheiro. A ideia de monetizar mecanismos de busca não era novidade. Porém, anterior a ele, quem usava ferramentas de busca era bombardeado por spam e anúncios aleatórios que não eram do seu interesse.

Esse é o modelo que conhecemos hoje, no qual os anúncios pagos ficam separados dos resultados orgânicos. Com a introdução do Google Adwords os anúncios se tornaram mais alinhados com as pesquisas dos usuários. Hoje, o Adworks é um dos principais produtos e responsável por uma fatia significativa da receita da empresa.

O contexto do Google hoje

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

Quando o Yahoo perdeu a oportunidade de comprar o Google, pela segunda vez, ficou evidente que o mecanismo de busca já estava em um patamar incomparável na web. Em 2006, a empresa ingressou no ranking das 20 empresas mais valiosas do mundo e continuou galgando degraus até a posição que ocupa hoje.

Vale lembrar que parte do seu crescimento se deve à aquisição de outras empresas como a Motorola, a Android, o Youtube e, mais recentemente, a companhia de segurança cibernética Mandiant Inc. Todas essas organizações fazem parte da Alphabet, o conglomerado proprietário das instituições vinculadas ao Google.

Hoje, o patrimônio acumulado de mais de US$ 3,23 e o seu valor no mercado de ações está perto de alcançar US$ 2 trilhões, feito conquistado somente pela Apple e pela Microsoft.

O histórico do Google está atrelado à internet desde o seu primórdio e já sabemos que a big tech alcançou o seu objetivo de “ser o repositório de toda informação no mundo e garantir que esse conhecimento seja universalmente acessível”.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.