410
Compartilhamentos

Na busca por tesouros, alpinista encontra corpos de acidentes aéreos

Desde 1950, a curiosidade tem levado os alpinistas aos Alpes franceses, na busca por destroços do voo 245 da Air India, que caiu na região do Mont Blanc e vitimou 48 pessoas, sem deixar sobreviventes. Em 1966, outro acidente acontece na mesma região, quando o voo 101 da mesma companhia aérea se chocou com as montanhas e matou todas os 117 indivíduos a bordo.

Partes dos dois aviões nunca foram encontradas, aumentando a curiosidade da galera. Em 2014, por exemplo, um grupo de alpinistas descobriu uma caixa de metal recheada de esmeraldas, rubis e safiras avaliadas em aproximadamente R$ 810 mil! Caso não os descendentes que provem a posse das joias não sejam localizados, elas serão devolvidas a quem as achou.

Descobertas ocorreram no glaciar dos Bossons

Na última quinta-feira (27), o alpinista e colecionador de itens de aviação Daniel Roche pensou que pudesse ter tirado a sorte grande, mas encontrou “apenas” um pedaço de um dos aviões, além de uma mão e a parte superior de uma perna no glaciar dos Bossons. A neve preservou os restos mortais de maneira impressionante, mesmo passados mais de 50 anos desde o último acidente.

Roche reportou o achado às autoridades, que conseguiram recuperar os pedaços humanos com a ajuda de um helicóptero. Devido ao estado de conservação, talvez seja até possível identificar a quem pertencia esses membros – talvez até a duas pessoas diferentes, quem sabe até estivessem em acidentes distintos!  

Mão foi encontrada no glaciar

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.