523
Compartilhamentos

16 coisas que não te falam sobre correr (mas que você deveria saber)

A corrida de rua ganhou bastante popularidade nos últimos anos. E isso aconteceu por um motivo bem simples: correr é legal demais — mas tem horas que não é. Se você já pensou no assunto, confira agora 16 coisas que nem todo mundo fala, mas que você precisa saber antes de sair por aí batendo recorde atrás de recorde.

1. Começar é difícil, mas parar é pior

Corridas

Antes de começar a correr, todo corredor passa pela fase em que inveja as pessoas treinando nas ruas ou nos parques. Aquela saúde e aquela superação motivam qualquer coração, e a gente pensa: “Eu também consigo fazer isso!”. Aí no primeiro dia de treino, você corre 1 km e sente aquela dor lateral que não sentia desde a educação física na 4ª série. Mas ela passa! Depois de 1 mês, talvez você já esteja correndo 10 km sem dor alguma. E na primeira lesão que exigir repouso, você vai ver que parar é pior que começar a correr.

2. Você só precisa de uma motivação

Corre, Forrest!

Cada pessoa tem uma motivação para correr e nem todas são contos de fadas. Tem quem queira correr para perder peso, para melhorar o condicionamento físico, para competir consigo mesmo... Eu, por exemplo, comecei a correr porque eu estava triste e precisava encontrar uma forma de extravasar. Hoje, eu corro porque essa é a forma que eu encontrei para justificar as 18 refeições que faço diariamente — e às vezes para testar uns relógios esportivos, como esses aqui e aqui.

3. (e de um tênis decente)

Se você for à loja de calçados e disser que quer um tênis pra “correr cinquinho”, você provavelmente vai sair com um tênis péssimo. Na verdade, ele até pode ser bom para 5 km, mas você vai sentir dores fortes assim que começar a ir mais longe. Bermudas e camisetas você pode improvisar, mas é bom investir um pouco mais em um par de tênis que cuide da saúde dos seus joelhos, tornozelos, dedos e tudo mais.

4. Você vai sentir dor (e talvez chore), mas vale a pena

Dor muscular existe, por isso alongar é fundamental! Gelo também! E uma compressa quente às vezes. Mas aquela frase dos marombas é real: "sem dor, sem evolução". Cada vez vai demorar mais para doer. Outra coisa: a dor lateral pode incomodar, mas não pare por causa dela... Apenas diminua o ritmo e controle a respiração. Parar pode fazer a sua volta para casa ser realmente um martírio.

5. Comer bem e beber água nunca foi tão importante

Quem come muito encontra na corrida uma desculpa para comer ainda mais. Mas é bom maneirar antes dos treinos para não fazer exercícios com peso desnecessário. E beba mais água do que está acostumado, pois seu corpo vai começar a exigir ainda mais hidratação do que o normal. (Dica de amigo: nunca saia correr com vontade de ir ao banheiro)

Corrida

6. Correr é um esporte solitário

Crossfit é uma atividade física de comunidade: todo mundo vira amigo, e academia (box) vira uma confraria. Correr é para quem não quer nada disso. Correr é para quem está disposto a passar um tempo sozinho, pois os treinos em conjunto são uma raridade — a menos que você não se importe muito em melhorar suas marcas, porque aí você pode só correr com algum amigo que também quer só correr por alguns minutos... E tudo bem!

Correr

(Se você odeia a solidão, mas quer correr, talvez procurar uma assessoria de corrida seja uma boa ideia).

7. A hora da corrida é um ótimo momento para você se conhecer 

Fone de ouvido com podcast ou playlist! Sem fone de ouvido e sem amigos junto, a corrida é um momento de autoconhecimento. Você vai pensar mais do que o normal — pelo menos naquelas horas em que não estiver se concentrando fortemente em se esquecer da dor na coxa.

8. Esta máquina não é um equipamento de exercícios, mas sim uma verdadeira destruidora de sonhos e motivações

Corrida

Rua, parque, praia, orla da praia, grama, volta na quadra, calçadão, praça do bairro... Qualquer coisa é melhor que esteira.

9. Se você é uma pessoa noturna, esqueça as fotos bonitas

Procure no Instagram algumas hashtags de pessoas que correm, e você vai ver muitas fotos belíssimas. Há grandes chances de que todas sejam tiradas logo no começo da manhã. Depois das 7h30, o sol já está alto, e as fotos não são tão bonitas. E à noite, é bem difícil conseguir algo legal com relação à corrida!

Corridas

(Acredite em mim, eu só corro à noite)

10. Mamilos sangram e enjoos existem

Não tem muito o que dizer sobre isso. Depois de alguns quilômetros, o suor e o atrito do mamilo na camiseta pode fazer com que seus mamilos sangrem de verdade. E se você não se hidratar e alimentar direito, o enjoo também vai ser uma realidade algum tempo depois de parar.

Corrida

11. Competições podem ser caras (mas nem todas são)

Assim que um novo corredor descobre que consegue fazer uma distância razoável, surge o impulso de se inscrever em qualquer prova que puder. E é comum o desejo de ter várias camisetas das corridas. Mas é preciso deixar claro que isso pode ser um pouco caro — há provas que variam de R$ 40 apenas a inscrição até R$ 120 com uma camiseta, por exemplo.

Felizmente, há várias provas grátis em todo o país — algumas organizadas por prefeituras, outras patrocinadas, por exemplo. Vale dizer que esse dinheiro tem justificativas, pois é preciso isolar ruas, comprar hidratação e frutas, contratar estruturas de evento, profissionais para organizar tudo etc.

(Competições são uma ótima desculpa para treinar)

12. Prepare-se para se sentir o Mutley

A euforia das camisetas passa, mas a das medalhas não! (Não precisa de pódio! Quem chega no final ganha!)

13. Você vai se irritar durante as provas

Quase todas as provas são pela manhã, então é bem comum a gente já acordar e ir até as largadas com uma dose extra de mau humor. Se você precisar usar o banheiro químico (nunca limpo), vai ter fila. Para o guarda-volumes: fila. E aí na largada existe o funil... Uma enorme fila com mais de mil pessoas.

Corrida

E essas mais de mil pessoas estão na sua frente, mesmo que seu ritmo seja melhor que o delas. Você está sozinho, elas estão em grupos de 20 pessoas em paredão bloqueando sua passagem (até nas calçadas). O tempo que você ia fazer está ficando pior a cada segundo, e você está muito irritado. Você enxerga um buraco para ultrapassar, mas agora alguém abriu os braços para sair em alguma foto. Você está irritado de novo!

Dá para evitar tudo isso? Dá, sim! Chegando mais cedo e ficando no início do funil! Aí você é que vai irritar alguém.

Corrida

(Informação pessoal: eu odeio ficar no funil porque é muita gente feliz junta às 7 da manhã, então acabo ficando no final da fila, e minhas corridas se tornam uma versão humana do Enduro)

14. Você vai conhecer novas gírias

Tal qual um publicitário, você vai começar a falar algumas palavras em inglês. E a principal delas é “pace”, que nada mais é do que ritmo (minutos/km). Também existe o “The Wall” (Muro), que tenta impedir os corredores de progredirem em alguns momentos. Tem o “jogger”, que participa das provas andando e se mexendo como se estivesse correndo. E o “overtraining”, para quem treina mais do que deveria — e sofre as consequências disso.

E também há as em português, como “pipoca” (quem corre sem estar inscrito), “bandido” (corre com o número de outra pessoa para ganhar prêmios por ela) e os tipos de treino: longão, regenerativo, fartlek, intervalado etc.

15. Dores novas vão surgir

Aquelas que falamos no começo vão voltar mais fortes depois de uma prova. E isso sem falar nas novas — há até mesmo alguma que surge por causa da sua tentativa de ultrapassar os vagarosos pela calçada.

Dói mesmo

16. Mas você vai achar que tudo vale a pena

No máximo às 11 da manhã você já está em casa... Apenas esperando as dores da corrida passarem para que você possa começar a treinar para a próxima.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.