A trágica história de Robert Wadlow, o homem mais alto de todos os tempos
525
Compartilhamentos

A trágica história de Robert Wadlow, o homem mais alto de todos os tempos

Último Vídeo

Em 22 de fevereiro de 1918, nascia Robert Pershing Wadlow, pesando pouco menos de 4 kg

Robert Pershing Wadlow

Ele viria a se tornar o mais alto homem que se tem notícia na História!

Robert Pershing Wadlow

Com 1 ano de idade, ele já pesava 20 kg e 1 metro de altura

Robert Pershing Wadlow

Seu crescimento descontrolado era resultado de uma hiperplasia da glândula pituitária, que produzia hormônio de crescimento em níveis anormais inclusive até a sua morte

Robert Pershing Wadlow

Aos 5 anos, Robert já tinha altura de um adolescente de 17!

Robert Pershing Wadlow

Aos 18 anos, ele finalmente se tornou o homem mais alto da Terra – na época, estava com 2,53 metros

Robert Pershing Wadlow

A altura extrema tinha seu preço: Robert sentia tonturas constantes, além de formigamentos nos pés e nas pernas

Robert Pershing Wadlow

Em 1938, aos 20 anos, ele acabou entrando para um circo onde acabou se tornando uma celebridade

Robert Pershing Wadlow

Em 1940, ele colocou uma órtese nas pernas para ajudar a se locomover, mas a falta de sensibilidade nos membros inferiores não fez ele notar que a cirurgia havia infeccionado

Robert Pershing Wadlow

Em 15 de julho de 1940, aos 22 anos, Robert faleceu em decorrência da infecção. Sua última medição de altura tinha acontecido 18 dias antes e ele estava com impressionantes 2,72 metros, sendo considerado até hoje o homem mais alto a ter caminhado sobre a Terra

Robert Pershing Wadlow

Uma estátua em tamanho real foi instalada em Alton, no estado do Illinois, como forma de homenageá-lo

Robert Pershing Wadlow

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.