6 pessoas que morreram de formas inusitadas
05
Compartilhamentos

6 pessoas que morreram de formas inusitadas

Último Vídeo

Só temos uma certeza nesta vida: todos nós vamos morrer. Infelizmente, mais cedo ou mais tarde, temos que lidar com a perda de entes queridos — e, é claro, no fatídico momento, também passamos dessa para uma melhor. Obviamente, todo mundo prefere saber que um indivíduo morreu de forma tranquila, sem dores ou transtornos; mas, como o Universo gosta de pregar algumas peças, isso nem sempre ocorre.

Ao longo da História — desde a Idade Média até os tempos atuais —, algumas pessoas acabam falecendo por motivos tão inusitados que chega a ser difícil acreditar. Separamos alguns exemplos bem curiosos abaixo (e vamos torcer para que eles jamais se repitam).

1) Nem Imosec resolve

Ário, fundador do arianismo e presbítero de Alexandria, morreu no ano de 336 d.C. na cidade de Constantinopla (atual Istambul), que na época era a capital do Império Romano. Acredita-se que ele tenha ingerido um veneno desconhecido que lhe causou uma diarreia tão forte que, enquanto ele andava, sangue jorrava de seu orifício anal. No fim das contas, seu intestino foi expelido pelo ânus. Dá calafrios só de imaginar.

2) Morte pela gula

O rei Adolfo Frederico governou a Suécia entre 1751 e 1771, quando faleceu após exagerar em um banquete real. Documentos históricos sugerem que ele comeu caviar, chucrute, arenques defumados, lagostas e nada menos do que 14 porções de sua sobremesa favorita, que foi servida em uma tigela de leite quente. Tudo isso acompanhado por uma quantidade generosa de champanhe. Como diria o internetês, “deu ruim”.

3) Seu desejo é uma ordem

Alguns anos depois, o advogado e ativista político norte-americano James Otis Jr. disse aos seus amigos que, quando sua hora chegasse, ele gostaria de morrer atingido por um raio. Até hoje, ninguém sabe se James estava brincando ou não, mas o fato é: em 1783, ele estava na porta da casa de um amigo quando foi atingido por um raio e morreu. Tome muito cuidado com aquilo que você deseja.

4) Esqueceram de tirar

Em 1971, o congressista Clement Vallandigham estava defendendo um suspeito de assassinato e tentando convencer a corte de que a vítima poderia ter atirado em si mesma enquanto sacava sua própria arma. O problema é que o político quis ilustrar a cena, utilizando uma arma que deveria estar descarregada. Bom, você já deve ter imaginado como a história terminou: havia um projétil no revólver, e ele acertou Clement em cheio. Pelo menos ele venceu o caso.

5) O doce sabor da morte

Não apenas uma, mas 21 pessoas morreram em Boston depois que um tanque carregado com 2 milhões de galões de melaço explodiu repentinamente. Isso aconteceu em 1919 e é até hoje conhecido como “O Desastre do Melaço de Boston”. O líquido foi expelido com uma velocidade média de 56 km/h e, além de ter ceifado a vida de mais de duas dezenas de habitantes, deixou pelo menos 150 feridos.

6) Morreu feliz

Rir é ótimo para o organismo e a saúde mental, mas, como sabemos, tudo em excesso faz mal. Em 1975, o inglês Alex Mitchell estava assistindo ao show de comédia “The Goodies” e gargalhou sem parar durante 25 minutos. Ele acabou morrendo por falha cardíaca causada pela falta de oxigênio no corpo. Será que foi daí que Alan Moore tirou a inspiração para escrever “A Piada Mortal”?

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.