Conheça as 'superarmas' usadas na Idade Média
08
Compartilhamentos

Conheça as 'superarmas' usadas na Idade Média

Último Vídeo

Em um reino distante, em tempo e espaço, viviam os nobres cavaleiros medievais. Prestigiados e honrados, eles eram os grandes heróis que protegiam sua terra! Mas, um dia, que não era possível prever, a tecnologia acabou por torná-los obsoletos e desnecessários nas batalhas.

Depois do final do século 15, essas icônicas figuras medievais perderam totalmente o papel de grandes salvadores da pátria. Isso porque já não era mais prático e funcional portar as novas armas desenvolvidas pelo homem em cima de um cavalo. A História mostra que passou a ser muito mais fácil vencer uma batalha portando-se em pé. Conheça algumas armas que tornaram os cavaleiros medievais coisa do passado:

1- Besta

Sabe aquele longo treinamento necessário para se tornar um cavaleiro, que começava desde o nascimento? Desnecessário! Matar alguém com uma besta era muito mais fácil do que com uma espada. A arma, criada pelos chineses em 600 a.C, oferecia um ataque a uma distância razoável e podia ser usada em cima do cavalo, mas era vista pelos cavaleiros medievais como um método injusto e menos nobre de luta. 

A Magna Carta, assinada em 1215 para delimitar os poderes da monarquia inglesa, condenava o uso da besta, e o Papa Inocêncio II também era contra, mas essas medidas não impediram que a arma fosse amplamente utilizada.

2- O arco longo inglês

Originalmente usado por caçadores, o arco longo inglês possibilitava que o guerreiro matasse um oponente blindado de longe. Foi uma arma importante durante a Batalha de Crecy, primeiro grande conflito da Guerra dos Cem Anos, entre a França e a Inglaterra. 

Assim como a espada, o domínio do arco longo inglês exigia anos de treinamento, além de bastante força física, já que a carga de tração podia chegar a 70 kg. A Guerra dos Cem Anos durou de 1337 a 1453 e marcou o auge e o declínio da cavalaria medieval. 

3- O pique

Usado pelas unidades de combate de Alexandre, o Grande, o pique (uma longa lança com ponta afiada) impedia que as unidades da cavalaria oponente avançassem, pois com ele era possível criar uma espécie de "parede" de defesa com as pontas direcionadas para fora e para frente. Essa tática foi amplamente empregada pelos escoceses, suprindo falta de exército na retaguarda e nos flancos.

Mas o povo que usou essa arma com maior sucesso foram os suíços, com a tática "Quadrado do Pique" na Batalha de Nancy em 1477. Cem soldados se alinhavam lado a lado, formando um quadrado com as suas lanças voltadas para fora. A manobra possibilitava que ficassem nessa posição avançando e virando para bloquear os ataques. 

4- A pólvora

A pólvora foi descoberta no século I na China, mas chegou à Europa na transição da Idade Média para a Idade Moderna, com os mercadores. Ela possibilitou o desenvolvimento dos primeiros rifles e canhões mais sofisticados, resultando na morte de milhares de cavaleiros e soldados blindados, perfurando as armaduras. Até hoje, as balas das armas de fogo possuem pólvora para causar a explosão que as impulsiona.

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.