Conheça 5 dos pontos turísticos mais sombrios do mundo
430
Compartilhamentos

Conheça 5 dos pontos turísticos mais sombrios do mundo

Último Vídeo

Viagens de férias servem para relaxar e variar um pouco a cansativa rotina, correto? Nem pra todo mundo. Algumas pessoas viajam grandes distâncias apenas para conhecer locais marcados na história da humanidade, mas nem sempre pelos melhores motivos.

O interesse demonstrado por um número relevante de visitantes mostra que o turismo sombrio não é algo pontual. Pesquisas na área procuram definir qual a melhor forma de lidar com a situação, pois nem sempre alguém que deseja visitar o campo de concentração de Auschwitz acha que o genocídio cometido pelos nazistas foi algo ruim.

O assunto chama tanto a atenção que existe até mesmo um programa na Netflix, chamado “Turismo macabro”, onde um repórter visita diversos locais mostrando formas inusitadas de conhecer o mundo. E quais seriam esse lugares? Abaixo separamos alguns dos destinos preferidos pelos turistas sombrios:

1. Tuol Sleng

Nos anos 1970, o Camboja passou por uma sangrenta guerra civil, que acabou com a vitória do Partido Comunista Kampuchea, liderado por Pol Pot. O ditador não era muito afeito a negociações e transformou uma escola, que se chamava Tuol Svay Prey, na Unidade de Aprisionamento e Interrogatório S-21.

O local foi utilizado entre 1975 e 1979 como prisão política, com uma estimativa de que apenas 12 dos 20.000 prisioneiros que passaram por ali sobreviveram. Hoje existe no local um museu, onde os visitantes podem visitar as celas onde ocorriam as sessões de interrogatório e tortura.

2. Auschwitz

Construído em 1940 no sul da Polônia, o campo de concentração de Auschwitz era um dos maiores da Alemanha. O local testemunhou a morte em massa de judeus e outras minorias consideradas impuras pelos nazistas, através de câmaras de gás, trabalhos forçados ou experiências médicas realizadas de forma extremamente agressiva. Hoje o local abriga um museu em memória dos 1,1 milhão de pessoas que morreram apenas nos campos de concentração durante a Segunda Guerra Mundial.

3. Marco Turístico da Resistência

Após anos de tensão, Israel invadiu o sul do Líbano em 1982, entrando em conflito com um grupo de militantes recém-criado chamado Hezbollah. A ocupação foi encerrada no ano 2000, 18 anos após seu início, deixando como saldo a morte de milhares de civis, palestinos e libaneses, que foram homenageados com a criação de um marco. O local foi inaugurado em 2010 e é administrado pelo próprio Hezbollah, em comemoração aos 10 anos da retirada israelense.

4. Terremoto chinês

No dia 12 de maio de 2008, a província de Sichuan foi atingida por um forte terremoto, que marcou 7,9 graus na escala Richter e devastou cidades inteiras. Além das estimativas de que 90 mil pessoas morreram, dentre as quais 5,3 mil eram crianças, milhões ficaram desabrigados. Um memorial foi criado a partir de uma escola que ruiu, na cidade de Yingxiu, local do epicentro. O granito colocado em frente aos destroços mostra um relógio, que marca o horário do primeiro tremor que causou tanta destruição.

5. Genocídio em Ruanda

Entre abril e julho de 1994, a minoria Tutsi foi devastada com a morte de aproximadamente 800 mil pessoas e o estupro de 250 mil mulheres por outro grupo étnico, os Hutu. O impacto das atitudes tomadas pelo maior grupo fez com que grande parte de seus membros fugissem de Ruanda após o incidente, se escondendo na Tanzânia, Burundi e Congo, com medo da retaliação que poderiam sofrer. Para que as atrocidades não caiam no esquecimento e algo semelhante se repita no futuro, foi construído um memorial onde os ossos de algumas das vítimas do massacre foram expostos.

Os pontos turísticos macabros que existem pelo mundo podem não ser o lugar mais relaxante para se visitar, mas são necessários para que eventos tão tristes sejam lembrados pelas futuras gerações. A educação nem sempre consegue transmitir o tamanho das crueldades ou tragédias que aconteceram até hoje e, por isso, nada melhor que um memorial para que visitantes consigam imaginar toda a dor e sofrimento que aconteceu nesses locais.

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.