Peixinho dourado ganha “cadeira de rodas” após ser acometido por doença

Peixinho dourado ganha “cadeira de rodas” após ser acometido por doença

Último Vídeo

Existem muitas pessoas no mundo que optam por criar animais peludos, como os nossos queridinhos cães e gatos. No entanto, não podemos esquecer dos quietos, mas exuberantes peixes. Para muitos, eles são apenas um plano B: quando você quer um cachorro e seus pais te dão um aquário com um bichinho colorido nadando dentro — porque "dá pouco trabalho e faz menos bagunça". No entanto, existem aqueles que realmente se apaixonam por esses animais — o que não é muito difícil, sobretudo se você já assistiu “Procurando Nemo”.

Na lista de amantes de nadadeiras está Henry Kim, um designer de moda de 32 anos que mora na Coréia do Sul. Ele, particularmente, possui uma paixão especial por peixes-dourados. O rapaz cuida de 20 bichinhos dessa espécie que se dividem em três aquários dentro de sua casa. Apesar do número expressivo de moradores, o coreano faz de tudo para garantir que nenhum deles se sinta excluído quando o assunto é cuidado. 

Reprodução/Bored Panda

Contudo, seus esforços não foram páreos para a Doença de Einstein, mais conhecida como “doença da bexiga natatória”, que fez com que ele perdesse alguns de seus amigos aquáticos. A bexiga natatória é um órgão que ajuda os peixes a manterem a profundidade por meio do controle de sua densidade em relação à densidade da água — quase como uma válvula de pressão dos submarinos. 

Os peixes dourados são propensos a adquirirem essa disfunção, que faz com que eles não consigam controlar a quantidade de ar que entra e sai de suas bexigas natatórias. Dessa forma, o peixe acaba nadando de lado somente ou mesmo de cabeça para baixo.

Reprodução/Bored Panda

“A doença da bexiga pode ser causada por muitas razões, como comer demais ou nadar em águas impuras. Eu normalmente a identifico em peixes importados da Tailândia ou da China para a Coréia.”, declarou Henry.

Para ajudar um de seus peixes que havia adquirido tal disfunção, ele teve uma brilhante ideia: criar um apetrecho que o fizesse boiar com mais facilidade e na posição correta. Após ficar horas a fio procurando soluções na internet, ele idealizou e construiu algo que ele nomeia “cadeira de rodas”.

“Peixes com essa doença vivem por pouco tempo, mas graças à minha criação, um de meus peixes conseguiu alcançar os 5 meses de idade. A cadeira de rodas fez com que ele flutuasse e tivesse uma vida mais longa.”, disse Henry.

Em pouco tempo, sua invenção viralizou na internet e as pessoas ficaram admiradas não só com tamanho o apreço do coreano com seus bichinhos, mas principalmente com sua criatividade. 

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.