Festival de Zozobra: queima boneco, multas e lembranças ruins

Festival de Zozobra: queima boneco, multas e lembranças ruins

Último Vídeo

O ritual de Zozobra é uma das tradições mais incomuns dos Estados Unidos: anualmente, na cidade de Santa Fé, no Novo México, moradores ateiam fogo em um boneco de 15 metros de altura. Junto, eles queimam multas de estacionamento, papéis de divórcio, calendários e tudo o mais que as pessoas quiserem se esquecer ou dar um fim.

O evento começou em 1924, quando um grupo de artistas conhecidos como Los Cinco Pintores criaram um boneco de 1,80 metro de altura e o queimaram no quintal de casa. Quem liderou o ato foi Will Shuster, que teria criado a encenação como protesto às Fiestas de Santa Fé, que comemoram a reocupação da cidade por Don Diego de Vargas, em 1692, após expulsão do governo espanhol. 

Com o tempo, o evento passou a ser mais inclusivo. Segundo os organizadores atuais, ele não tem conotação política e, por mais que tenha origem religiosa, não impede a participação de quem desejar queimar algumas de suas más lembranças.

Boneco de Zozobra em 1940 (esq.) e em 1959 (dir.). (Fonte: Facebook/The Official Burning of Zozobra/Reprodução)Boneco de Zozobra em 1940 (esq.) e em 1959 (dir.). (Fonte: Facebook/The Official Burning of Zozobra/Reprodução)

As celebrações cristãs de malhar o Judas durante a Semana Santa também serviram de inspiração para o festival de Zozobra, cujo significado, em espanhol, é “angústia”. A ideia é pegar tudo aquilo que causa tristeza ou ansiedade e colocar dentro do boneco para ser consumido pelas chamas. Assim, é mais possível começar um novo ciclo – se é que você acredita nessas tradições, é claro.

No seu terceiro ano, em 1926, foi a primeira vez que o ritual foi aberto ao público. Na época, o boneco já tinha 8 metros de altura e foi consumido por um fogo esverdeado. Uma banda tocando marcha fúnebre acompanhou o incêndio da figura, que foi atingida por diversos disparos de revólver antes de pegar fogo. Também foi descrito como um dos festivais que mais atraiu público à cidade.

A partir de 1964, o evento passou a ser patrocinado pelo Kiwanis Club e se tornou beneficente, ajudando instituições de crianças carentes na cidade de Santa Fé. Agora, o festival de Zozobra “abre”, extraoficialmente, as Fiestas de Santa Fé, mostrando que as duas celebrações encontraram um ponto de equilíbrio.

Hoje em dia, cerca de 60 mil pessoas comparecem à celebração. Para o de 2020, que ocorreu no último final de semana, os organizadores solicitaram que os pedidos fossem enviados por e-mail, evitando a aglomeração em torno da imagem – até 2 semanas atrás, já haviam 20 mil infortúnios para serem queimados junto ao boneco.

Em 2020, o evento contou com grande participação online e foi transmitido ao vivo pela internet. (Fonte: Facebook/The Official Burning of Zozobra/Reprodução)Em 2020, o evento contou com grande participação online e foi transmitido ao vivo pela internet. (Fonte: Facebook/The Official Burning of Zozobra/Reprodução)

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.