5 dos assaltos a banco mais famosos da História
781
Compartilhamentos

5 dos assaltos a banco mais famosos da História

Último Vídeo

Todos os dias somos bombardeados com notícias sobre assaltos cujo número de ocorrências, ao que parece, não para de aumentar. Contudo, os crimes que envolvem milhões — quando excluímos os envolvidos com corrupção —, por sorte, são bem menos frequentes, mas acabam ficando famosos devido à quantidade de dinheiro envolvida ou à engenhosidade dos criminosos.

A seguir você pode conferir cinco assaltos a banco que se encaixam nessa descrição, e que acabaram entrando para a História:

1 – Banco Central Iraquiano, US$ 1 bilhão

Fonte da imagem: Reprodução/Oddball Daily

Considerado o maior roubo a banco já registrado na História, este assalto ocorreu em 2003 no Iraque, e foi orquestrado pelo regime de Saddam Hussein. O crime foi levado a cabo horas antes que os EUA começassem a bombardear o país e, de acordo com as testemunhas, diversos veículos pararam diante do Banco Central em Bagdá, e foram sendo carregados com muito, muito dinheiro.

Um dos funcionários do banco ouviu os nomes “Qusay e Abid al-Hamid Mahmood” — filho de Saddam e assistente pessoal do ditador, respectivamente — durante o roubo e, mais tarde, enormes somas de dinheiro foram encontradas em locais estratégicos. Desde então, ninguém jamais conseguiu repetir a proeza de roubar tanto dinheiro de uma só vez.

2 – Dar Es Salaam, US$ 300 milhões

Fonte da imagem: Reprodução/Virgin Media

Surpreendentemente, em vez de aprender a lição com o roubo feito ao Banco Central em Bagdá, outro assalto astronômico ocorreu na mesma cidade quatro anos depois, em 2007. Desta vez, o alvo foi a agência de uma instituição privada chamada Dar Es Salaam, e a quantidade levada foi de US$ 300 milhões.

O pior é que o roubo nem foi algo muito elaborado, sendo executado pelos guardas de segurança que passavam a noite cuidando do local. Os funcionários da agência, ao chegar pela manhã para trabalhar, encontraram a porta da frente aberta e os cofres vazios, e os astutos ladrões jamais foram pegos.

3 – British Bank of the Middle East, entre US$ 20 e 50 milhões

Fonte da imagem: Reprodução/MentalFloss

Este roubo tem o montante total estimado entre US$ 20 e 50 milhões porque os assaltantes — membros da Organização para a Libertação da Palestina — não levaram apenas dinheiro, mas joias, barras de ouro, ações, títulos e tudo o que conseguiram carregar durante um período de dois dias! O crime aconteceu em 1976 em Beirute, e o alvo foi o British Bank of the Middle East.

Para conseguir acesso, os ladrões invadiram uma igreja católica que ficava ao lado do banco, e depois enviaram uma equipe especializada em violar cofres. Os responsáveis jamais foram capturados, mas boa parte das ações e dos títulos roubados foram recuperadas.

4 – Security Pacific National, US$ 10,2 milhões

Fonte da imagem: Reprodução/Oddball Daily

O assalto ao Security Pacific National ocorreu em 1978, e chegou a ser considerado como um dos maiores roubos a banco da história dos EUA. Perpetrado por Stanley Mark Rifkin, o crime parecia impossível, já que a agência mais se parecia com uma fortaleza de vidro e granito guardada por diversos seguranças e repleta de câmeras ocultas, localizada no 55° andar de um edifício de Los Angeles.

No entanto, Rifkin conseguiu “levar” o dinheiro sem precisar usar armas, máscaras, reféns ou carros para fuga. Aliás, a instituição só soube do roubo dias depois do ocorrido, pelo FBI! O ladrão, um consultor em informática que prestava serviços para o banco, descobriu como as transferências bancárias eram realizadas, conseguiu acesso aos códigos de segurança e enviou a soma de US$ 10,2 milhões para várias contas suas.  Rifkin foi eventualmente pego graças a uma denúncia feita por um sócio dedo-duro.

5 – Banco Central do Brasil em Fortaleza, R$ 164.755.150,00

Cena do filme "Assalto ao Banco Central" Fonte da imagem: Reprodução/Cinema Falado

O roubo que vamos descrever a seguir ocorreu em 2005 e inclusive foi transformado em filme, tendo como alvo o Banco Central do Brasil em Fortaleza. Lembra dele? O crime foi realizado por uma quadrilha que alugou uma casa localizada a duas quadras da instituição, que servia como empresa de fachada que supostamente produzia grama natural e sintética.

Durante três meses os assaltantes — com conhecimentos em engenharia e em posse de um mapa da cidade — escavaram um túnel de 80 metros de comprimento e apenas 70 centímetros de largura que, além de ter sido construído com vigas de madeira e ser revestido com lona, contava com sistema de ventilação e até ar condicionado.  O túnel terminava em um piso de concreto com 1,10 metro de espessura reforçado com aço, que dava para o cofre do Banco Central.

Mas isso não foi suficiente para parar os ladrões. A quadrilha invadiu o cofre durante um fim de semana e, segundo as estimativas da Polícia Federal, com base no peso das notas roubadas — somando um total de R$ 164.755.150,00 —, os assaltantes levaram inacreditáveis 3,5 toneladas em dinheiro. E mais: se empilhadas, as cédulas chegariam a mais de 30 metros de altura.

E sabe o pior? Além de as notas não serem sequenciais — tonando o trabalho de rastreá-las impossível —, os ladrões apagaram suas impressões digitais e nenhuma imagem sequer foi gravada pelas câmeras de segurança do banco. Cerca de 30 pessoas envolvidas no caso acabaram sendo presas, mas somente R$ 53 milhões do total foram recuperados.  

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.