Descubra como os globos terrestres eram produzidos antigamente
139
Compartilhamentos

Descubra como os globos terrestres eram produzidos antigamente

Último Vídeo

Hoje em dia, toda vez que desejamos conferir onde um país ou cidade ficam localizados no mundo, o mais provável é que a gente acesse a internet e use alguma ferramenta como o Google Maps, certo? No entanto, no passado, o comum era que as pessoas se debruçassem sobre mapas de verdade — e inclusive passassem horas a fio estudando os globos terrestres para ter uma melhor noção da escala do nosso planeta.

E você sabe como esses globos eram feitos no passado? O fascinante vídeo que você vai assistir a seguir foi capturado em 1955, e mostra o processo de produção desses objetos das mãos de artesãos de um ateliê situado em Londres. E, mesmo sendo confeccionados a mão, um por um, a companhia britânica conseguia manufaturar 60 mil unidades por ano! Veja:

Produção artesanal

De acordo com o narrador, os artesãos empregavam — mais ou menos — o mesmo método utilizado quando o primeiro globo terrestre foi produzido, isso em 1492! O processo era iniciado cobrindo uma esfera de madeira com papel firme que era coberto de cola para que uma espécie de casca dura fosse criada.

Depois de essa casca ser formada e descolada do molde de madeira (minuto 0:50), outras nove camadas de cola era aplicadas cuidadosamente sobre ela — em um processo que durava cerca de seis horas. Com isso, os artesãos conseguiam uma superfície lisa e firme suficiente para que os mapas pudessem ser colados sobre ela.

Globo terrestre

E como você viu no vídeo — a partir do minuto 1:11 —, os mapas eram recortados e colados cobrindo completamente a esfera. Após o processo de colagem, o próximo passo envolvia cuidar do acabamento, como colorir os eventuais espaços entre uma tira e outra de papel (minuto 2:00) e, por último, os globos terrestres recebiam uma camada protetora de verniz. O processo completo de produção de cada unidade levava cerca de 15 horas.

Os globos eram fabricados em uma variedade de tamanhos e tipos, e eram comercializados por preços que iam dos seis shillings — moeda britânica que valia a 1/20 de libra — a mil libras. Por volta de 90% da produção era voltada para a exportação, portanto, os mapas eram impressos em diversos idiomas, incluindo o russo, e a maioria era destinada a escolas.

*Publicado em 22/11/2016

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.