(Fonte da imagem: Reprodução/Discovery News)

De acordo com o pessoal da Discovery News, alguns especialistas acreditam que Leonardo Da Vinci pode ter pintado um retrato da Mona Lisa dez anos antes de ter finalizado o famoso quadro da mulher com um dos sorrisos mais comentados do mundo.

A obra, conhecida como “Mona Lisa de Isleworth”, tem sido objeto de debates desde o seu descobrimento, realizado pelo colecionador inglês Hugh Blaker em 1914. De lá para cá, o quadro mudou de mãos algumas vezes e foi examinado, discutido e pesquisado por inúmeros estudiosos, contando inclusive com diversos livros publicados sobre o tema.

Dez anos mais jovem?

Atualmente, a pintura pertence a uma fundação — Mona Lisa Foundation —, que afirma ter reunido provas científicas, históricas e comparativas, compiladas em um documento de 320 páginas, capazes de confirmar que se trata de dois quadros da mesma mulher, pintados pelo mesmo artista. A autoria do retrato é contestada por vários especialistas, que acreditam que provavelmente se trate de uma cópia da obra original de Da Vinci, possivelmente do século 16.

Feita sobre tela, a pintura (um pouco maior do que a pintura sobre madeira que se encontra no Museu do Louvre, em Paris) mostra uma Mona Lisa mais jovem — e com um sorriso mais sincero e bem menos enigmático —, emoldurada entre dois pilares e com um fundo inacabado. A Mona Lisa de Isleworth foi mantida em um cofre durante 40 anos, e será apresentada hoje a um grupo de jornalistas e fotógrafos em Genebra, na Suíça.

Fontes: Discovery News, Mona Lisa Foundation e The Art Newspaper