(Fonte da imagem: Reprodução/esa)

Você pode não acreditar, mas a figura acima não foi produzida pelas mãos de nenhum artista nem se trata de uma pintura abstrata. De acordo com o site New Scientist, trata-se de uma imagem de satélite que mostra a cadeia montanhosa Tibesti, localizada ao norte da República do Chade, na África, estendendo-se ligeiramente até o sul da Líbia e o noroeste do Níger.

Segundo a publicação, as cores azul e preta no centro da imagem representam um grupo de vulcões inativos, enquanto que a porção em cinza e preto na parte inferior mostra a montanha Emi Koussi, a mais alta do Chade com 3.415 metros de altura. A tonalidade alaranjada representa o deserto, e a mais esbranquiçada mostra regiões com acúmulo de sais (carbonatos).

Ainda de acordo com o site, a vegetação da área é extremamente esparsa, e a região é ocupada por povos seminômades — os tubus —, agricultores responsáveis pelo cultivo de grãos e tâmaras e mineiros que vivem da extração de sal. Entretanto, apesar da beleza flagrada pelo satélite, o Chade apresenta a menor expectativa de vida do planeta, além de sofrer com constantes rebeliões, guerras civis e conflitos violentos com os países vizinhos.