Que tal fazer um show num cubo até desmaiar? [vídeo]
101
Compartilhamentos

Que tal fazer um show num cubo até desmaiar? [vídeo]

Último Vídeo

Em meados de 2007, o artista português João Onofre teve uma ideia mirabolante: montar um cubo cheio de aparelhagem de estúdio musical (com bateria, amplificador etc.) e “encaixotar” uns caras pra tocarem lá, mas detalhe: todos confinados, praticamente sem espaço para respirar — literalmente no sufoco.

E não é que deu certo? Essa invenção bizarra — chamada “Box Sized Die” (a tradução seria algo como “caixa do tamanho da morte”) —, já esteve presente em algumas cidades bem conhecidas no Velho Continente, como Lisboa, Porto, Paris, Barcelona e até mesmo na Suíça. Atualmente, ela está alojada em frente ao edifício 30 St. Mary Axe, em Londres, Inglaterra.

O lance é o seguinte: o cubo não tem entrada de ar e é à prova de som. Portanto, o público não consegue ouvir direito o som, muito menos ver quem tá tocando lá dentro. Para você ter ideia como a geringonça é apertada, as medições são de exatos 1,83 cm de altura, largura e profundidade — inspirada pelo trabalho do minimalista Tony Smith, que em 1962 construiu um cubo de aço de 183x183cm, intitulado Die. Confira:

Tocar até desmaiar!

Com a palavra, o próprio Onofre: “A duração do show é limitada pelo oxigênio que há para respirar lá dentro. Do lado de fora, os visitantes vão observar as vibrações estranhas, tendo visto apenas a banda entrar e depois sair do local”.

Ou seja, depois que os caras entram para fazer um som, você não ouve nada do que eles estão tocando, apenas percebe alguns ruídos bem baixinhos que vazam do cubo, e isso desperta muita curiosidade nas pessoas, que ficam doidas para descobrir o que é que está acontecendo dentro da caixa. "As pessoas param, examinam, percebem que há um ruído baixinho e tentam entender o que está acontecendo, intrigadas", detalhou o inventor.

O comum é a galera aguentar cerca de no máximo 14 ou 15 minutos dentro do cubo, e logo depois todo mundo sai com a cara totalmente vermelha — de tanta falta de ar. Já os caras do Darkmoon bateram o recorde: suportaram tocar por mais de 30 minutos dentro da caixa — haja fôlego!

Gryphon Metal

Por que Death Metal?

O inventor disse que o motivo de escolher o Death Metal como o estilo musical mais propício para o uso do cubo é por causa do peso e o volume da pulsação dos riffs lá dentro — naturalmente absorvidos pelo corpo humano —, que contribuem para que os músicos se sintam realmente atordoados.

“Não sei se outros tipos de banda aceitariam com facilidade participar de um projeto desses, mas no caso do Death Metal, todos os convidados sempre foram receptivos à ideia e orgulham-se de fazer parte, mesmo depois de saírem esgotados e vermelhos”, disse João Onofre.

Tocando no cubo e ganhando fãs

Como a invenção bizarra sempre gera notícias, comentários e muitos compartilhamentos na web, algumas bandas estão até aparecendo mais para o público por causa do cubo — é uma forma barata para se promover um pouco, só não vale morrer asfixiado lá dentro.

Um bom exemplo disso são os cuecas do Unfathomable Ruination, que agendaram até uma turnê na “Box Sized Die”. Segundo informações da agência France Presse, a banda pretende fazer esse tipo de show três noites por semana até o fim de julho.

Noisey

***

E você, leitor, gostaria de fazer um som dentro desse cubo até perder o ar? Aguentaria mais de 15 minutos lá dentro? Não deixe de compartilhar sua opinião com a gente nos comentários abaixo.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.