(Fonte da imagem: Reprodução/Rosangela Tapia )

De acordo com uma notícia, publicada pelo Daily Mail, em 1976, uma sonda espacial soviética foi à Lua, perfurou a sua superfície e encontrou água no satélite, publicando a descoberta no periódico Geokhimiia, que contava com versões em inglês e russo.

Entretanto, o estudo apresentado pelos soviéticos jamais foi mencionado por qualquer outro periódico científico sequer, caindo em total esquecimento durante décadas. O mais curioso é que os norte-americanos também estavam em busca de água na Lua, mas nunca conseguiram provar a existência da substância, apesar de terem trazido 300 quilos de amostras à Terra, coletadas durante suas missões ao satélite.

Atrasos

O fato de que a descoberta russa nunca tenha sido adequadamente divulgada pode ter prejudicado os avanços científicos por décadas. Por certo, até o ano de 2006 os cientistas subestimavam a quantidade de água presente na Lua, acreditando que a sua disponibilidade não passava de uma parte por bilhão. Entretanto, hoje em dia, a quantidade estimada é bem superior, sendo de uma parte por milhão.

O pequeno artefato realizou a viagem em agosto de 1976, realizando uma perfuração na superfície da Lua de quase dois metros de profundidade, regressando à Terra com aproximadamente 230 gramas de amostra, dos quais 0,1% correspondia à água.

Fonte: Daily Mail