Ampliar (Fonte da imagem: Reprodução/Caspar Benson/Getty Images)

A Lua é o satélite natural da Terra, que desde os tempos mais longínquos até os dias de hoje ainda fomenta a superstição popular sobre desejo, noites românticas e sobre a casa de São Jorge. O astro também é o responsável pela formação das marés nos oceanos, o que acaba influindo diretamente em nossas vidas. E mais: quem nunca quis dar ao menos um pulinho até ali, na Lua?

No entanto, se você não dedicou sua vida inteira realmente visando assumir o posto de astronauta titular na agência americana NASA, suas chances não passam de mero sonho. Pensando em sonhadores “lunáticos” como esses, uma empresa chamada Golden Spike resolveu transformar o turismo mundial em universal e está oferecendo passeios de ida e volta para a Lua.

Isso mesmo, sua chance de ir até à Lua aumentou exponencialmente. Mas o que é preciso para conseguir contratar os serviços dessa companhia de turismo? Algo em torno de US$ 750 milhões (em torno de R$ 1,5 bilhão — e não sabemos se as “taxas de embarque” estão incluídas) e alguém que tope gastar o mesmo montante para ir junto, pois a viagem é para duas pessoas.

O preço inclui pilotar módulos lunares?

(Fonte da imagem: Reprodução/NASA)

Se você não é nenhum expert em pilotar ônibus espaciais ou módulos lunares, não é preciso se preocupar com a aterrissagem lunar. Todos os equipamentos são controlados diretamente da Terra e corrigidos por pilotos automáticos embutidos. Alan Stern, um dos administradores ligados à NASA, disse: “Nós sabemos que isso é uma coisa de ficção científica. Mas nós pretendemos tornar isso ‘realidade’ científica!”.

O portal do Washington Post informou que a Golden Spike acredita que a viagem inicial já poderá ser realizada em 2020 e que os primeiros candidatos ao passeio sejam pessoas que possam pagar a exorbitância pedida pela empresa.

E então, você investiria o R$ 1,5 bilhão pelas férias inusitadas? Eu iria!