7 das micronações mais bizarras que existem pelo mundo
582
Compartilhamentos

7 das micronações mais bizarras que existem pelo mundo

Último Vídeo

Já pensou se você pudesse criar o seu próprio reino — livre de impostos, taxas, políticos corruptos —, onde você pudesse decretar as suas próprias leis? Pois, de acordo com o site io9, algumas pessoas fizeram isso, criando algumas das micronações mais bizarras e divertidas do mundo. Conheça um pouquinho a respeito de sete delas a seguir:

1 – Reino de Elleore

Coordenadas: 55.6860° N, 12.0610° E

O Reino de Elleore foi criado em 1944, depois que um grupo de professores de Copenhagen decidiu comprar uma pequena ilha no fiorde de Roskilde, na Dinamarca. A ideia inicial era transformar o local em um acampamento de verão, mas no final a ilha se tornou uma divertida paródia das tradições reais dinamarquesas e da estrutura do governo do país.

O reino conta com brasão, moeda — a Leo D’or — e selos próprios, além de ter seu fuso horário, que fica 12 minutos atrás do horário oficial da Dinamarca. Desde a década de 40, Elleore já teve ao menos 6 monarcas, e  outro fato interessante é que na ilha, além do dinamarquês, os súditos também podem se comunicar através da interlíngua, uma língua internacional baseada em um extenso vocabulário comum utilizado por vários idiomas.

2 – Principado de Seborga

Coordenadas: 43° 49′ 33.24″ N, 7° 41′ 39.84″ E

Fundado na Itália por Giorgio Carbone — chefe de uma cooperativa agrária local — em 1963, o principado conta com uma população de pouco mais de 300 habitantes, todos súditos do atual monarca Príncipe Marcello I. Seborga se autoproclama como independente e, desde que foi criado, reivindica seu território.

O principado chegou a ter moeda própria entre os anos de 1994 e 1996 — o luigino —, mas acabou adotando o euro. Além disso, o principado conta com duas ordens de cavaleiros, a Ordem de São Bernardo e a Ordem do Santo Sepulcro, e seus idiomas oficiais são o italiano, o francês e o líguri, um dialeto falado na região da Ligúria.

3 – Principado de Sealand

Coordenadas: 51° 53’ 40” N, 1° 28’ 57” E

O Principado de Sealand ocupa uma antiga base naval construída durante a Segunda Guerra Mundial — a HM Fort Roughs — para guardar o porto de Harwich, localizado em Essex, na Inglaterra. Em 1967, o local foi ocupado pelo “comandante” de uma rádio pirata chamado Paddy Roy Bates e sua família e, oito anos depois, o principado foi estabelecido, com Príncipe Roy como monarca.

Os habitantes de Sealand, que atualmente somam 27 pessoas, afirmam que o local é um Estado soberano independente em vez de uma micronação. Lá, eles contam com uma moeda própria — o dólar de Sealand — e atualmente quem governa o local é o filho de Roy, Príncipe Michael Bates, que assumiu o “trono” após a morte do pai. Por certo, se você sempre sonhou em ser um Lorde, Barão ou Conde, todos esses títulos estão à venda por pequenas pechinchas!

4 – Reino de Talossa

Coordenadas: não informadas

Criado em 1979, por Robert Madison — que na época tinha 14 anos de idade —, o Reino de Talossa fica localizado em Milwaukee, nos EUA, e conta com idioma oficial (o talossan), PIB estimado em US$ 842,15, moeda própria (a Talossan Louis), legislação, instituições governamentais e afirma que seu território ocupa uma área que se espalha de parte de Milwaukee até uma ilha francesa desabitada, além de uma boa porção da Antártida.

Com uma população atual de 221 indivíduos, o Reino é comandado pelo Rei John I, embora Talossa também conte com um Primeiro Ministro. Em 2004, um grupo de dissidentes deixou o reino e formou a República de Talossa, mas voltaram atrás há cerca de dois anos. Todos os membros são considerados como cidadãos e, historicamente, todos são admitidos através de um processo formal de “imigração”.

5 – Império Aericano

Coordenadas: malucas demais para serem listadas aqui

Este divertido império foi fundado em 1987 pelo canadense Eric Lis e reivindica soberania sobre um vasto território terrestre e intergaláctico que inclui o hemisfério norte de Plutão, uma colônia em Marte, um planeta imaginário, uma ilha localizada no meio de um lago na Nova Zelândia, um quilômetro quadrado na Austrália e uma área com tamanho correspondente a uma casa na cidade de Montreal, no Canadá, onde seria instalada a “Embaixada Para Tudo o Mais”.

Em 2009, o Império Aericano contava com 400 membros, mas a “população” decaiu nos últimos anos, somando pouco mais de 230 pessoas em 2013. O imperador permite a formação de partidos políticos e, para se tornar cidadão, basta ser residente na capital do Império, ou seja, no planeta Terra, ou em algum dos territórios do mundo imperial que, neste caso, seria uma das áreas intergalácticas reclamadas pelos aerianos.

6 – Celestia

Coordenadas: o território abrange todo o espaço sideral

Também conhecida como Nação do Espaço Celestial, esta micronação foi fundada em Evergreen Park, Illinois, por James Thomas Mangan em 1949. O criador de Celestia se manteve ativo durante vários anos, e inclusive enviou notificações ao governo dos Estados Unidos, Reino Unido, à — então — União Soviética e até às Nações Unidas pedindo que todos os testes atmosféricos fossem cancelados, alegando que estavam invadindo seu território.

Em 1959, depois de Mangan publicar um livreto sobre a nação, Celestia — que se apoiava em um sistema híbrido de governo que mesclava características de monarquia e república e propunha a criação de uma moeda própria — contava com pouco mais de 19 mil membros. No entanto, após o falecimento de seu fundador na década de 70, acredita-se que a micronação tenha ido para o espaço...

7 – República de Kugelmugel

Coordenadas: 48° 12′ 55″ N, 16° 23′ 44″ E

Se você pensou em declarar a sua casa como seu reino, então a República de Kugelmugel pode servir de inspiração para você! Localizada em Viena, na Áustria, a república foi declarada como independente em 1984 e surgiu depois de uma disputa entre o artista Edwin Lipburger e as autoridades austríacas envolvendo a licença para a construção de uma casa com formato esférico.

Atualmente, a República de Kugelmugel conta com apenas um habitante — seu fundador, Lipburger — e se encontra totalmente cercada. Uma anedota interessante ocorreu há alguns anos, quando o “rei” foi condenado à prisão por se recusar a pagar impostos ao governo austríaco e começar a imprimir seus próprios selos. Contudo, o presidente da Áustria perdoou o artista e o deixou em liberdade, e Kugelmugel hoje se transformou em uma atração turística.

***

E você, caro leitor, também gostaria de fundar um reino — principado, república, nação etc. — para chamar de seu, com suas próprias leis e determinações? Você conhece mais micronações curiosas e que não mencionamos nesta matéria? Não deixe de compartilhar suas ideias conosco nos comentários abaixo!

*Publicado em 15/11/2016

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.