A Ciência explica como a areia dança com vibrações sonoras [vídeo]
276
Compartilhamentos

A Ciência explica como a areia dança com vibrações sonoras [vídeo]

Último Vídeo

Você é daquelas pessoas que tem vontade de sair correndo quando o assunto é Física e Matemática? Tudo o que você sabe a respeito de som é que esse é o nome dado àquilo que você escuta? Quando você pensa em ondas sonoras imagina uma praia cheia de claves? Pois então sorria, pois talvez você consiga entender um pouquinho melhor sobre ondas sonoras – e talvez até sobre Matemática – a partir de hoje. Independente disso, na pior das hipóteses, você vai ver um vídeo incrível.

O “problema” é que tem muita gente com habilidades mais visuais do que imaginativas e, nesses casos, fica difícil entender alguma coisa sem ver essa coisa. Isso acontece porque, ao longo da vida, desenvolvemos maneiras diferentes de aprender. O vídeo que você vai ver a seguir é encantador de várias maneiras diferentes, principalmente por conseguir misturar Ciência e Arte de uma maneira tão bem feita. E talvez por isso, pela característica visual, você consiga entender um pouco mais a respeito daqueles assuntos que simplesmente não entram em sua cabeça.

A experiência mostrada nesse vídeo foi feita com uma placa de metal acoplada a um gerador de som, salpicada com algumas doses de areia. À medida que a placa recebe várias frequências de som, os grãozinhos de areia naturalmente gravitam sobre a área. As vibrações causadas pelas ondas sonoras produzem incríveis formas geométricas e é possível ver que, quanto maior for a vibração, mais complexas são as formas. Isso nada mais é do que uma lei da Matemática, conhecida também como Lei de Chladni.

Confira o vídeo a seguir e depois nos conte o que você achou dessa experiência. Repare que os valores em hertz – unidade que representa a frequência – são indicados à medida que aumentam, para que você acompanhe as alterações das formas geométricas.

Se você quiser ver o vídeo completo, com os sons originais, sem cortes, basta conferir abaixo. E, para que você não tenha problemas de audição, deixe a intensidade do som mais fraca, afinal, já que estamos falando de som, é legal você saber que “volume baixo” é o apelido de “intensidade fraca”, fisica e musicalmente falando. 

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.