3 formas de descobrir qual é o seu propósito nesta vida
693
Compartilhamentos

3 formas de descobrir qual é o seu propósito nesta vida

Equipe MegaCurioso
Último Vídeo

1 – Pense na sua lápide

Calma, calma, porque essa ideia não tem nada de macabro. A intenção é fazer com que você imagine o que gostaria que as pessoas dissessem a seu respeito no dia do seu velório. Ainda que esse seja um exercício meio estranho de colocar em prática, vamos nos lembrar da nossa única certeza nesta vida: todos nós morreremos um dia. Não tem como mudar isso.

Você quer ser lembrado de que forma? Quer que as pessoas pensem exatamente no que na hora de escreverem algo na sua lápide? Esse exercício foi sugerido por Victor Strecher, da Universidade de Michigan. Para ele, que escreveu o livro "Life on Purpose", precisamos decidir como queremos ser lembrados em quatro esferas da vida: família, trabalho, comunidade e pessoal.

No caso do próprio Strecher, seu objetivo é ser lembrado como um bom marido, um bom pai e um professor excelente – ele diz que quer ensinar seus alunos da mesma forma que ensinaria seus filhos. Strecher também quer fazer com que seus pupilos aprendam a encontrar seus próprios propósitos de vida e que apreciem o amor e a beleza.

Esse é o típico exercício que pode não parecer muito importante agora, mas que, na medida em que a idade avança, começa a ser visto como cada vez mais necessário e significativo. Pensar em como você será lembrado por seus descendentes é algo que faz com que você dê o seu melhor no momento presente.

2 – Entenda: nunca é tarde demais e você pode começar agora

Não é difícil encontrar pessoas que se dizem velhas demais para começar um novo projeto ou correr atrás de um sonho antigo. A verdade é que o exercício número 1 é capaz de nos fazer viver mais, sabia? Ter consciência constante e plena da morte, sem que isso seja visto com temor ou como ameaça, é algo bastante saudável e que nos faz perceber que nem todos os nossos projetos precisam ser começados quando somos jovens.

Quem explica melhor essa questão é Patrick Colina, da Universidade de Washington em St. Louis, Missouri. Basicamente, ele descobriu que classificar o senso de propósito de vida como um ponto mais alto em uma escala de sete níveis é um exercício capaz de diminuir nossas chances de morte em 12% por mais de 14 anos.

Esses benefícios, aliás, foram vistos em pessoas de várias faixas etárias, dos 20 aos 70 nos, o que nos mostra que descobrir nosso propósito de vida é algo benéfico em qualquer idade e que, ao contrário do que possamos pensar, não existe essa coisa de que “é tarde demais”.

3 – Concentre-se nas outras pessoas

Uma forma comprovadamente eficaz de encontrar seu propósito na vida é a meditação – e funciona especialmente se você focar seus pensamentos nas outras pessoas. O que você precisa fazer é passar 20 minutos em silêncio, prestando atenção apenas em sua respiração e deixando que seus pensamentos se foquem no desejo de ser feliz e de ser livre de sofrimento. Depois, você se imagina dizendo isso a pessoas que são próximas, como parentes e amigos, mas também às pessoas de quem você não gosta muito.

O propósito de estender esses pensamentos de bondade às pessoas que fazem parte da sua vida é que, depois de fazer isso, você vai acabar realizando atos aleatórios de bondade – e adivinha só? Isso faz com que seu corpo seja banhado por uma sensação prolongada de bem-estar, e se você fizer disso um exercício constante, vai se sentir bem na maior parte do tempo.

De modo geral, é bastante positivo pensar em como suas atitudes, sejam elas concretas ou não, afetam outras pessoas. Se você pensa em seu trabalho apenas como um meio de ganhar dinheiro, por exemplo, vai deixar de perceber que, de alguma forma, ele pode ser útil e fazer o bem para alguém. Essa percepção de significado vai fazer bem para você e para a sua tentativa de encontrar sentido na vida.

Pensar nas outras pessoas e desejar o bem a elas, seja por meio da meditação ou de atos de caridade, vai fazer com que a sua vida mude significativamente para melhor. Não custa tentar, não é mesmo?

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.