(Fonte da imagem: iStock)

De acordo com uma notícia publicada pelo site io9, um grupo de cientistas apresentou uma nova forma de tratamento bastante eficaz no combate ao câncer. Com o uso de nanodrogas, desenvolvidas para atuar sobre áreas específicas do organismo, os primeiros resultados dos testes clínicos demonstraram que esses nanomedicamentos são extremamente eficazes no tratamento de tumores.

A nanodroga — batizada de BIND-014 — se baseia em um medicamento tradicionalmente empregado nas quimioterapias, o docetaxel. Entretanto, o que a torna tão eficiente com relação ao tratamento anterior é a possibilidade de programar o seu tempo de liberação e circulação no organismo. Ou seja, é possível ajustá-la para que trabalhe da forma mais eficiente dependendo de cada caso.

Tratamento tradicional x Nanodroga

Em comparação com a quimioterapia tradicional, nos primeiros testes clínicos com a BIND-014 os pacientes apresentaram uma concentração 100 vezes mais alta do medicamento no organismo, assim como uma concentração intratumoral 10 vezes maior, intensificando a diminuição no crescimento do tumor. Tudo isso sem apresentar os efeitos colaterais sofridos durante as sessões intensas de quimioterapia, quando são ministradas doses mais altas da droga tradicional.

Os testes com a nanodroga têm demonstrado que, para alcançar os mesmos resultados da quimioterapia tradicional, as doses necessárias correspondem a apenas 20% da concentração do medicamento original. Isso significa que novos tratamentos, específicos para cada tipo de câncer, poderão ser desenvolvidos em breve, com medicamentos que ofereçam uma ação muito mais eficaz e específica que as drogas atuais.