De acordo com uma notícia publicada pela Universidade de Berkeley, nos Estados Unidos, uma equipe internacional de pesquisadores conseguiu fazer com que ratinhos de laboratório cegos apresentassem reação a estímulos luminosos após a aplicação de uma injeção.

A substância utilizada, chamada AAQ (acrilamida-azobenzeno-quaternário de amônio), foi injetada em pequenas quantidades diretamente nos olhinhos dos animais, restaurando sua visão — ainda que parcialmente —, em um efeito que pôde ser observado durante várias horas após a aplicação.

Injeção no olho

A AAQ é capaz restaurar a fotossensibilidade, o que pode ser observado através da dilatação das pupilas em resposta ao estímulo luminoso. A vantagem desta nova técnica, caso algum dia chegue a ser utilizada em humanos, é que se trata de um procedimento bem menos drástico e invasivo do que os tratamentos disponíveis hoje em dia, baseados na utilização de implantes sintéticos ou em tratamentos com células-tronco.

Os cientistas já estão realizando testes com novas versões da AAQ, com efeitos que podem durar por anos em vez de apenas algumas horas, e os pesquisadores esperam desenvolver melhor a técnica para que ela um dia possa ser utilizada para tratar humanos.

Fonte: Universidade de Berkeley