Você sabe qual é a importância do último Nobel de medicina?
55
Compartilhamentos

Você sabe qual é a importância do último Nobel de medicina?

Último Vídeo

Como você sabe, um trio de cientistas — James E. Rothman, Randy W. Schekman 
e Thomas C. Südhof — acaba de receber o prêmio Nobel de medicina por suas descobertas sobre como as células organizam um de seus principais sistemas de transporte, o chamado transporte vesicular. No entanto, apesar de soar bonito — e supercomplicado — como é que essa descoberta afeta as nossas vidas? Confira a explicação dada pelo pessoal do site Geek.

Basicamente, os organismos eucariontes — as plantas, os fungos, os protistas e os animais, ou seja, os humanos também — são formados por células complexas que contam com várias organelas e um núcleo contendo material genético rodeado por uma membrana. E o que difere essas células de simples bactérias é o fato de que essas estruturas são capazes de fazer muito mais do que simplesmente se dividir e se alimentar.

Fonte da imagem: Reprodução/Geek

Entretanto, ao serem tão complexas e especializadas, isso significa que essas estruturas também precisam coordenar de forma precisa inúmeros processos internos que ocorrem em diferentes áreas das células. Assim, essas áreas se comunicam entre si e realizam trocas de materiais, usando para isso pequenas bolsinhas — as vesículas —, que transportam esse conteúdo a cada organela conforme necessário. O mesmo ocorre com a comunicação entre as células.

Prêmio merecido

Fonte da imagem: Reprodução/The Independent

Os cientistas que receberam o Nobel identificaram como esse sistema de “troca” é coordenado, descobrindo os princípios que determinam como, quando e onde as vesículas entregam seus conteúdos. Esse conhecimento permite que os pesquisadores possam prever e até mesmo interferir na forma como o transporte de proteínas ocorre. De acordo com o site Geek, a magnitude da descoberta é gigantesca, e o prêmio foi mais do que merecido.

Fonte da imagem: Reprodução/Geek

Esse sistema de transporte é essencial para o funcionamento eficaz de diversos processos biológicos, como a liberação de hormônios na corrente sanguínea ou a sinalização celular que leva os neurônios a liberarem neurotransmissores. Diversas doenças — como o Alzheimer, alguns tipos de diabetes e distúrbios imunológicos — estão relacionadas com desequilíbrios nesse sistema, e entender como ele funciona pode, potencialmente, levar à cura de muitas delas.

A descoberta pode levar a avanços em diversas áreas da medicina e da biologia, além de resultar em uma verdadeira revolução na ciência. Graças aos trabalhos realizados pelos três pesquisadores, é possível que os distúrbios no transporte vesicular possam ser identificados e corrigidos em um futuro breve, resultando no desenvolvimento de novos medicamentos e tratamentos para vários dos males que nos afligem hoje em dia.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.