Lenda urbana sobre Viúva Fantasma faz homens pintarem as unhas na Tailândia
86
Compartilhamentos

Lenda urbana sobre Viúva Fantasma faz homens pintarem as unhas na Tailândia

Último Vídeo

No final de setembro, 2 homens e 3 mulheres morreram misteriosamente na pequena aldeia de Pu Hong, na Tailândia. Segundo consta, as primeiras mortes foram dos rapazes, que eram da mesma família e simplesmente caíram duros no chão. Ao tentarem socorrê-los, foi descoberto que algo fulminante os atingira sem deixar vestígios.

A última morte foi de uma adolescente, após ela se envolver em um acidente de trânsito. A aldeia passou a desconfiar que algo sinistro estava no ar, principalmente após uma vidente chamada Bussadee Malassee dizer que existiam 2 espíritos rondando os moradores de lá: o primeiro de uma viúva, que estaria interessada nos homens jovens, e o segundo seria um fantasma zombeteiro, que levava a alma de pessoas mais fracas, como idosos e adolescentes.

unhasHomens pintam as unhas para tentar enganar o fantasma da tal viúva

A lenda da Viúva Fantasma fez com que os homens buscassem alternativas para despistar a tal assassina do além: enquanto alguns penduraram placas com os dizeres “Não existem homens nesta casa”, outros preferiram pintar as unhas de vermelho para tentar enganar a alma penada e fazê-la pensar que se tratam de mulheres!

Segundo as autoridades, porém, as mortes trágicas em sequência seriam uma mera coincidência fúnebre, sem nada de sobrenatural por trás. Porém, para quem está convencido de que fantasmas existem, não tem conversa: atualmente, ninguém sai à noite com medo de se tornar a próxima vítima. Então tá, né?

casaAlém de pintarem as unhas, homens colocam oferendas nos portões e placas de que ali só morariam mulheres

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.