Heroína da própria história: o sequestro de Jayme Closs

Heroína da própria história: o sequestro de Jayme Closs

Último Vídeo

O perigo pode estar numa esquina da escola ou no final de uma rua, assistindo-lhe por detrás de um para-brisa de carro ou escondido à sombra de uma árvore. Na maioria das vezes, há algum motivo para a vigília que antecede o ataque, mas às vezes, não. Há casos em que é apenas a mente doentia de alguém apontando em sua direção e dizendo: “Olha lá, você. É você que eu quero”.

Foi assim que Jayme Lynn Closs passou de uma garota comum de 13 anos de idade a um famoso rosto estampado em notícias de estatísticas nos Estados Unidos em 2018 com uma terrível manchete vinculada ao seu nome.

É você!

(Fonte: Minnesota CBS Local/Reproduçao) 

Jake Thomas Patterson, de 21 anos de idade, nasceu a 16 quilômetros da cidade de Gordon, no estado do Wisconsin, numa cabana remota em meio a árvores sazonais. Na escola Northwood High School, ele não foi um aluno com uma passagem marcante. Vizinhos, inclusive, sequer sabiam de sua existência até o dia que o seu rosto apareceu em todos os canais de televisão. O que se sabe de Jake é o que ele escreveu em seu anuário, que tinha o sonho de ingressar no esquadrão de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos após a sua graduação, um desejo frustrado.

No dia 12 de outubro de 2018, Jake escolheu Jayme Lynn Closs como sua vítima quando a viu embarcar no ônibus escolar enquanto dirigia para o seu único dia de trabalho numa fábrica de perus. Ele não a conhecia. Não sabia de onde era. Não tinha motivos, apenas o “instinto” forte que sentiu em seu interior ao vê-la. Embora nunca tivesse feito nada do parecido antes, ele soube que precisava tê-la.

Já com a intenção de sequestrar a garota, ele ficou dois dias do lado de fora da casa dela ensaiando um ataque. No entanto, nas ocasiões, acabou desistindo por conta da movimentação frequente do lado de dentro da casa e nos arredores.

A última noite

(Fonte: E!News/Reprodução) 

Na meia-noite do dia 15 de outubro de 2018, Jayme Closs, com apenas 13 anos de idade, dormia em seu quarto na casa onde ela e os pais, James e Denise Closs, moravam, na pacata cidade de Barron, Winsconsin, sem sequer imaginar que, naquele momento, Jake Patterson havia retornado para executar o seu plano de sequestro, dessa vez armado com uma espingarda.

Para que não fosse descoberto pela polícia, ele trocou as placas de seu carro por outras que eram de automóveis roubados. Desativou a luz interna do teto do veículo e removeu o fio que permitiria a abertura do porta-malas por dentro. Raspou também a cabeça e a barba para que nenhum fio de cabelo seu ficasse pela casa.

Por volta de 0h50, vestindo roupas, máscara e luvas pretas, Jake Patterson desceu do carro e invadiu a propriedade dos Closs.

Imediatamente, o cachorro da família acordou a todos com os seus latidos. Jayme olhou pela janela e percebeu que havia um carro estacionado na entrada da garagem, e foi correndo até o quarto dos pais para saber o que estava acontecendo.

(Fonte: bbc.com/Reprodução) 

James Closs, de 56 anos de idade, apanhou uma lanterna, desceu e foi até a janela mais próxima da sala. Quando viu o homem parado em frente à porta ordenando que a abrisse, James pensou que se tratasse de um policial por conta da forma como o sequestrador estava vestido. O pai disse que abriria a porta se ele lhe mostrasse o distintivo. Então, através da janela mesmo, Jake Patterson fez a sua primeira vítima ao efetuar um disparo certeiro em direção à cabeça de James Closs, que morreu instantaneamente.

Com o som do tiro, Jayme e Denise, desesperadas, se esconderam no banheiro do andar superior. A mãe ligou para a polícia no mesmo momento, mas não conseguiu dizer uma palavra. No entanto, o operador do outro lado da linha ouviu os gritos e barulhos, e rapidamente percebeu que algo de muito errado estava acontecendo. Mas a ligação foi cortada segundos depois.

Jake procurou por todos os cômodos até chegar ao ruído das lágrimas da garota de 13 anos que vinha do banheiro. Ele arrombou a porta e exigiu que Denise amarrasse as pernas e as mãos de Jayme e colocasse uma fita na boca dela. Assustada demais, a mulher não conseguiu fazer, então o assassino fez ele mesmo o trabalho. Logo em seguida, disparou um tiro a queima roupa contra Denise, que morreu no local.

O assassinato de James e Denise Closs, assim como o sequestro de sua filha, Jayme Closs, duraram menos do que cinco minutos.

Uma cabana na floresta

(Fonte: Metro/Reprodução) 

Jake jogou a garota no porta-malas do carro e fugiu do local. A polícia chegou apenas segundos depois na cena do crime e, tomando conhecimento da situação, reportou às autoridades e emitiu um Alerta Amber para o sequestro de Jayme. Apesar de terem ouvido os tiros, boa parte dos vizinhos não cogitaram a hipótese de que poderia ser tratar de um crime, pois eram comuns disparos de armas à noite por conta da quantidade de pessoas que praticavam caça noturna na região.

Enquanto isso, Jake Patterson dirigiu até uma hora de distância dali, de volta para Gordon, sua cidade, e também para a cabana na floresta onde morava. Jayme teve suas roupas trocadas por um pijama da irmã mais nova dele e foi colocada embaixo de uma cama de solteiro, dentro de um quarto entulhado de móveis e outras coisas. Aquele foi o local onde ela passou boa parte de seus 88 dias sequestrada.

Jake não deixava que a garota sequer se movesse. O cárcere de Jayme se tornou o espaço úmido, abafado e minúsculo embaixo da cama, e as barras da prisão eram as diversas caixas cheias de peso que o homem utilizava para contê-la lá, de modo que não fugisse. Ela chegava a passar dias sem comer ou beber água, tomar banho e fazer as necessidades fisiológicas.

Durante o Natal de 2018, o sequestrador recebeu os pais e alguns familiares na casa, reforçando as promessas diárias de que mataria Jayme do mesmo jeito que fez com seus pais caso ela cometesse qualquer estupidez.

Onde está Jayme Closs?

(Fonte: Chetek Alert/Reprodução) 

Ao longo de três árduos meses, a polícia e a família da garota a procuraram incansavelmente. Inclusive foi oferecida uma recompensa no valor de US$ 25 mil por parte das autoridades, e mais US$ 25 mil doados pelos ex-chefes de James e Denise Closs, para qualquer um que tivesse uma pista do paradeiro de Jayme, uma vez que Jake Patterson não havia deixado nada pelo caminho que pudesse levar à sua identidade.

A foto da garota estampou pôsteres espalhados por todo o estado, bem como estava também em revistas, jornais, televisão e outros tipos de mídia. Os investigadores do caso receberam mais de duas mil informações a respeito do sequestro, que foram averiguadas uma a uma, porém não levaram a lugar algum. O caso era um beco sem saída tão grande que, por vezes, eles cogitaram a ideia de que a garota poderia ter assassinado os pais com a ajuda de um namorado que teriam descoberto que ela mantinha em segredo.

“Você nunca vai tirar minha liberdade”

(Fonte: South China Morning Post/Reprodução) 

Cada vez mais seguro de que jamais seria descoberto por acreditar ter cometido o crime perfeito, e de que Jayme também não fosse tentar nada por conta do terror psicológico que usava contra ela, Jake se candidatou a uma vaga numa distribuidora de licores e começou a trabalhar no período da noite.

Foi então que no dia 10 de janeiro de 2019 o sequestrador avisou Jayme de que sairia por algumas horas, como sempre fazia antes mesmo de começar a trabalhar, e que não era para ela tentar nada. Apesar de fraca e num local apertado, Jayme passou a tentar empurrar as caixas cheias de pesos até que fosse capaz de criar uma brecha que permitisse que rastejasse para fora de sua prisão.

Apenas de pijama e com um par de tênis que pegou de seu sequestrador, Jayme escapou da cabana naquela tarde em que os termômetros apontavam 9 °C negativos. Ela correu até se deparar com uma mulher chamada Jeane Nutter, que passeava com o seu cachorro e reconheceu Jayme dos alertas em todos os lugares. As duas pediram abrigo na cabana de uma família e telefonaram para às autoridades.

A polícia e o FBI cercaram o carro de Jake Patterson enquanto ele seguia as pegadas na neve deixadas pela garota durante a sua fuga. Ele foi acusado e confessou ser culpado pela morte de Denise e James Closs e o sequestro de 88 dias de Jayme Closs.

Numa carta aberta de Jayme lida pelo advogado no tribunal durante a condenação de Jake Thomas Patterson à prisão perpétua, sem direito à liberdade condicional, ele dizia: “Ele tirou muitas coisas que eu amava. Mas tem uma coisa que Jake Patterson nunca poderá tirar de mim: a minha liberdade. Eu fui corajosa. Ele foi um covarde. Ele nunca terá nenhum poder sobre mim, mas eu sinto que tenho um pouco sobre ele quando digo ao juiz o que acho que deve acontecer. Jake tem que ficar trancado para sempre".

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.