A obsessão de Keith Reinhard causou seu curioso desaparecimento

A obsessão de Keith Reinhard causou seu curioso desaparecimento

Último Vídeo

Quase todos os 200 habitantes de Silver Plume alegam que há algo de muito errado com o local. A cidade está localizada próximo de Denver, no estado do Colorado (EUA), ao longo da faixa frontal das Montanhas Rochosas — uma cordilheira de 4,8 mil km que percorre a América do Norte ocidental.

Fundada em meados de 1864, a intenção de Silver Plume era ser um campo onde pudesse fazer a exploração do ouro, porém o minério de prata foi tudo o que os exploradores tiveram e por isso acabou sendo abandonada. Atualmente, ela é conhecida como uma “cidade semifantasma”.

As coisas começaram a acontecer em 7 de setembro 1987, quando Tom Young, um ex-militar que era dono de uma pequena livraria local, simplesmente desapareceu durante um passeio com seu cachorro Gus na face das montanhas que dava para o lado da cidade.

Um homem procurando refúgio

(Fonte: Listen Notes/Reprodução)
(Fonte: Listen Notes/Reprodução)

Em 1988, ao completar 50 anos, o jornalista esportivo Keith Reinhard estava sofrendo de uma “crise de meia idade”. Há anos redator do Chicago Daily Herald e morador de Illinois, ele sempre detestou a vida na cidade grande, mas aquele ano em específico foi marcado pelo total desespero dele de querer “mudar de ares”. A solução que ele encontrou foi tirar 3 meses de licença sabática do seu trabalho e passar um tempo no interior.

Reinhard sempre ouviu seu amigo de longa data, Ted Parker, falar sobre como era sua vida na pacata cidade de Silver Plume, longe de tudo e de todos. Já inspirado em mudar radicalmente de vida e se redescobrir, Reinhard falou para a esposa, Carolyn, e a filha, Tiffany, que esse tempo serviria para ele escrever seu livro em paz e com tranquilidade, além de se tratar de um teste para uma possível mudança de vida. A princípio, a mulher relutou contra o plano de mudança total, mas acabou concordando mais tarde.

(Fonte: Travel Gumbo/Reprodução)
(Fonte: Travel Gumbo/Reprodução)

Reinhard se mudou para Silver Plume no verão de 1988 e alugou um espaço na rua Main Street para estabelecer um negócio de venda de antiguidades enquanto começava a escrever seu novo livro. Quando o bloqueio de escrita o atingiu, ele passou a fazer caminhadas nas Montanhas Rochosas na esperança de que isso clareasse seus pensamentos.

Foi em uma conversa informal que teve com um morador, o qual encontrou durante uma de suas caminhadas, que ele ficou sabendo que o local alugado por ele era a antiga livraria de Tom Young, o ex-militar que desaparecera da região sob estranhas circunstâncias.

A obsessão

(Fonte: Dark Side Doc/Reprodução)
(Fonte: Dark Side Doc/Reprodução)

Em 31 de julho de 1988, caçadores locais encontraram os restos mortais de Tom Young e seu cachorro apoiados em uma árvore de uma floresta a 1 hora de Silver Plume. Sob um engasgo de terror da comunidade local, uma investigação atestou que ambos foram mortos com um tiro na cabeça e que tudo apontava para um suicídio, visto que foi encontrada uma arma pertencente a Young ao lado dos cadáveres. No entanto, a perícia deixou claro que as balas eram incompatíveis com as do revólver, por isso era impossível que tivessem sido disparadas dele. Mesmo assim, o caso foi dado como suicídio e encerrado.

Com a loja indo de mal a pior, a frustração de morar em Silver Plume e sua mente criativa presa em um bloqueio de escrita, não demorou muito para que Reinhard transformasse sua curiosidade pela história de Young em uma obsessão. Ele rapidamente decidiu que seu livro teria como base o que aconteceu com o ex-militar, portanto estava determinado a encontrar mais pistas sobre aquele trágico e suspeito desfecho.

(Fonte: Dark Side Doc/Reprodução)
(Fonte: Dark Side Doc/Reprodução)

Em 7 de agosto de 1988, Reinhard decidiu fechar sua loja por 1 dia para subir a montanha Pendleton. “Ele estava sentado em frente ao balcão do meu café quando disse que era para chamar o resgate caso não voltasse. Mas ele falou em tom de brincadeira. Eu senti isso”, declarou Ted Parker. “Inclusive, eu tirei uma foto dele apontando para a montanha naquele dia”, complementou o dono do estabelecimento.

Parker achou arriscada e estranha a atitude do amigo, uma vez que já era 16 horas e uma viagem de ida e volta da montanha durava em média 3 horas. Ao redor da montanha, havia animais selvagens e, por isso, era muito perigoso caminhar pelo terreno acidentado e íngreme depois que o Sol já tivesse mergulhado no horizonte.

No entanto, Reinhard prometeu que estaria de volta até as 22 horas. Sem nenhuma preparação para aquele tipo de caminhada, tampouco algum equipamento ou suprimento, o homem saiu do café de Ted Parker e nunca mais voltou.

À procura de Reinhard

(Fonte: Echoes Path/Reprodução)
(Fonte: Echoes Path/Reprodução)

Às 16h30 daquele dia, testemunhas avistaram Reinhard se embrenhando no caminho que levava às Montanhas Rochosas. Na manhã de 8 de agosto, a equipe de resgate do Colorado Alpine iniciou uma operação de busca com helicópteros, cães farejadores, profissionais de escalada e voluntários de Silver Plume para localizar o paradeiro de Keith Reinhard.

Depois de 1 semana de buscas infrutíferas, a operação foi encerrada, era dia 12 de agosto de 1988. Isso aconteceu também por causa de um acidente com a aeronave Cessna, que transportava 2 resgatadores e caiu, matando um deles e deixando o outro gravemente ferido.

Familiares e amigos do homem nunca perceberam nenhum tipo de pensamento suicida por parte de Reinhard. Apesar dos 90 dias de Reinhard em Silver Plume não terem ido da maneira que ele imaginou, eles não acharam que isso era motivo suficiente para que qualquer sentimento ganhasse aquela proporção.

(Fonte: Trace Evidence/Reprodução)
(Fonte: Trace Evidence/Reprodução)

Nos anos que se seguiram, muitas pessoas criaram teorias a respeito do que de fato motivou o homem a partir para as montanhas, visto que era certo que ele tinha-se acidentado e morrido ao longo do caminho.

Charley Shimanski, o chefe da equipe de resgate da Colorado Alpine, declarou em uma entrevista que: “Keith não deixou muitas pistas. Ele também não tinha muitas com ele para deixar para trás”.

Depois que Carolyn encontrou o início do novo livro do esposo em seu computador, a maioria das pessoas tiveram motivo para acreditar que ele morreu tentando emular a aventura do personagem que escrevia: Guy Gypsum. 

O trecho recuperado ganhou um aspecto mórbido ao descrever quase que exatamente os últimos passos da mente inquieta e curiosa do homem: “Guy Gypsum trocou os sapatos por botas de caminhada e vestiu uma camisa de flanela. Ele entendia tudo agora, principalmente sua motivação. Guy fechou a porta e caminhou em direção às florestas exuberantes e sem sombras do Colorado”.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.