Seja o primeiro a compartilhar

Serial killer nazista matou pelo menos 22 judeus e negros

No período de três anos, entre 1977 e 1980, Joseph Paul Franklin viajou pelos Estados Unidos assassinando negros e judeus com um rifle. O serial killer passou por mais de 11 estados, deixando para trás, pelo menos, 22 pessoas mortas. Durante todo esse tempo, ele se autoproclamou como racista e um membro do Partido Americano Nazista.

Além disso, Franklin confessou também a tentativa de assassinato de Vernon Jordan Jr., líder de um movimento de direitos civis, e de Larry Flynt, editor de uma revista, que ficou paralisado da cintura para baixo após os tiros.

(Fonte: YouTube/Reprodução)
(Fonte: YouTube/Reprodução)

Conheça o passado de Joseph Paul Franklin

O serial killer nasceu no Alabama, em 1950 e seu nome verdadeiro era James Clayton Vaughan Jr. Seu pai, James Vaughan Sr., foi um veterano da 2ª Guerra Mundial e sua mãe trabalhava como garçonete. Porém, seu pai virou um alcoólatra e costumava desaparecer por meses a fio. Então, quando James tinha apenas 8 anos, ele foi embora.

Sua mãe se tornou agressiva após ser abandonada e eles não tinham muito dinheiro. Enquanto adolescente, Joseph foi um membro da Igreja de Deus, um culto evangélico fervoroso. Então, em 1967, ele saiu da escola e se casou com Bobbie Louise Dorman, a quem conheceu há apenas duas semanas.

Segundo Dorman, ele foi um cavalheiro por pouco tempo e, então, começou a bater nela. Os dois se divorciaram depois de 4 meses.

Adolescentes Darrell Lane e Dante Evans Brown, que foram mortos enquanto iam comprar doces. (Judge Melissa Powers/Reprodução)
Adolescentes Darrell Lane e Dante Evans Brown, que foram mortos enquanto iam comprar doces. (Judge Melissa Powers/Reprodução)

No final dos anos 60, Joseph Paul Franklin começou a participar de organizações de supremacia branca. Ele começou a estudar literatura racista e mostrou tendências nazistas, inclusive bordando a suástica em suas roupas. Não demorou muito para que ele começasse a sua viagem de caça aos negros e judeus pelo país.

A idade, condição econômica e gênero das vítimas variava, mas todos eram negros ou judeus. Durante a viagem, Franklin levou diversos rifles de caça e assassinou as vítimas sem arrependimento. O objetivo dos assassinatos era começar uma guerra racial – da qual ele esperava que os negros e judeus não saíssem vivos.

Joseph Paul Franklin foi finalmente capturado em 1980. Ele foi condenado por diversos homicídios e recebeu a pena de morte. Em 2013, o serial killer foi assassinado com injeção letal. 

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.