Sabia que seu cérebro opera em 11 dimensões?
592
Compartilhamentos

Sabia que seu cérebro opera em 11 dimensões?

Último Vídeo

O cérebro humano é uma máquina incrível, capaz de realizar as mais distintas tarefas, e um estudo divulgado recentemente nos mostra que a complexidade do nosso órgão pensante é muito maior do que imaginávamos.

Nossa compreensão atual nos permite conceber a ideia de quatro dimensões, então é realmente um desafio imaginar algo tão intricado como 11 dimensões, mas aparentemente é nesse nível que nosso cérebro trabalha. Quem levantou essa questão do desempenho cerebral em inúmeras dimensões foram os pesquisadores do Blue Brain Project, que descobriram evidências matemáticas para estruturas geométricas muldimensionais dentro das áreas do cérebro.

O neurocientista Henry Markram falou que as descobertas são um mundo como os pesquisadores nunca tinham imaginado: “Há dezenas de milhões desses objetos, mesmo em uma pequena mancha do cérebro, através de sete dimensões. Em algumas redes, encontramos estruturas com até 11 dimensões”, explicou ele, em declaração publicada no Mother Nature Network.

Trabalho em alta dimensão

Todas essas dimensões, que são tão complicadas de serem entendidas, podem estar por trás da dificuldade que a Ciência sempre teve de compreender o cérebro humano. O próprio Markram afirmou que a matemática disponível até o momento não nos permite detectar estruturas e espaços de alta dimensão.

A área da matemática que nos ajuda a estudar dimensões tão complexas é a topologia algébrica, que consegue compreender sistemas de diversas dimensões e, assim, criar tecidos cerebrais virtuais. Foi por meio da análise desses tecidos que os pesquisadores do Blue Brain Project realizaram as experiências cujos resultados foram divulgados recentemente.

Basicamente, nosso cérebro pode operar em níveis que simplesmente não conseguimos imaginar ou visualizar, e apenas cálculos que medem níveis abstratos podem nos dar respostas nesse sentido, revelando outras formas de comportamento neuronal.

Pense assim: as conexões entre neurônios formam diferentes cliques no cérebro, e cada neurônio se conecta a todos os outros neurônios de uma forma particular que acaba gerando um objeto geométrico preciso. As estruturas formadas pelas ligações dos neurônios podem ser intrincadas e, quanto mais complexas elas forem, mais dimensões conseguem ocupar, em termos matemáticos.

Multidimensional

“O aparecimento de cavidades de alta dimensão quando o cérebro está processando informações significa que os neurônios da rede reagem aos estímulos de maneira extremamente organizada”, disse o também pesquisador do Blue Brain, Ran Levi. “É como se o cérebro reagisse a um estímulo construindo e destruindo uma torre de blocos multidimensionais, começando por varas (1D), depois pranchas (2D), depois cubos (3D) e, em seguida, geometrias mais complexas com 4D, 5D etc. A progressão da atividade pelo cérebro se assemelha a um castelo de areia multidimensional que se materializa fora da areia e depois se desintegra”, completou.

Esse tipo de percepção a respeito do funcionamento cerebral pode nos ajudar a buscar formas de compreender melhor o funcionamento do nosso órgão pensante, como em termos de armazenamento de memórias e, em um cenário ainda mais positivo, entender como funciona a consciência humana.

A pesquisa pode vir a contribuir para projetos que envolvam inteligência artificial também, é claro, o que só nos deixa ainda mais fascinados e animados diante do que pode acontecer no futuro.

***

Você sabia que o Mega Curioso também está no Instagram? Clique aqui para nos seguir e ficar por dentro de curiosidades exclusivas!  

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.