(Fonte da imagem: Divulgação/Massachusetts General Hospital)

Durante muito tempo os cientistas imaginaram que o cérebro era constituído por uma massa de fios emaranhados. Entretanto, novas imagens capturadas por um potente scanner mostram que as suas fibras estão configuradas como um tabuleiro de xadrez, exibindo de forma ordenada cruzamentos em ângulo reto.

O estudo que chegou a essa nova conclusão foi liderado por Van Wedeen, pesquisador do Massachusetts General Hospital, nos Estados Unidos. “Essa estrutura de grade é contínua e consistente em todas as escalas, podendo ser encontrada nos seres humanos e em outras espécies de primatas”, destaca.

Para Thomas Insel, diretor do Instituto Nacional de Saúde Mental, as imagens conseguidas pelo pesquisador representam um marco na história da neuroanatomia humana. “Esta nova tecnologia poderá revelar diferenças individuais nas conexões cerebrais que podem auxiliar no diagnóstico e no tratamento de desordens no cérebro”, completa.

O objetivo alcançado pela equipe era um sonho antigo dos pesquisadores, uma vez que o córtex humano desenvolve muitas dobras, cantos e recantos, tornando a estrutura das conexões difícil de ser visualizada.

Se compararmos a tecnologia existe na atualidade com as novas imagens obtidas, é possível afirmar que antes tínhamos conhecimento de apenas 25% do cérebro e a partir de agora poderemos ampliar esse número para até 75%. Os resultados completos do estudo serão publicados em breve na revista Science.