(Fonte da imagem: Reprodução/Wikipedia)

A impotência sexual é uma disfunção que afeta aproximadamente 25% dos homens com mais de 40 anos de idade. Sua causa mais comum é o enrijecimento das artérias, o que acaba restringindo o fluxo sanguíneo na região.

Embora existam medicamentos que podem ajudar quem sofre com o problema — como a famosa pílula azul, por exemplo —, essas drogas apenas combatem os sintomas da disfunção. Entretanto, um novo tratamento, chamado ED1000, promete cortar o mal pela raiz.

Calma! Nada de cortes

De acordo com os especialistas, o procedimento é minimamente invasivo e indolor. O tratamento envolve a aplicação do ultrassom diretamente sobre a região genital, produzindo vibrações que incentivam a formação de novos vasos sanguíneos. Cada aplicação dura 15 minutos e normalmente são necessárias 12 sessões durante um período de nove semanas.

Devido às 100 pulsações por minuto aplicadas sobre a área, os pacientes têm a impressão de que estão recebendo pequenas e leves pancadinhas, seguidas de uma sensação de formigamento.

Embora tratamentos similares sejam utilizados para pulverizar pedras nos rins, melhorar o fluxo sanguíneo de músculos cardíacos e para diminuir a inflamação em juntas, ninguém sabe ao certo como o ultrassom induz a formação de novos vasos. Porém, depois de dois anos de testes, os especialistas afirmaram que os pacientes apresentaram resultados satisfatórios e duradouros, passando a oferecer o tratamento em clínicas e hospitais.

O procedimento está sendo oferecido em uma clínica privada de Edimburgo, na Escócia, ao preço de £ 1.500 (aproximadamente R$ 4.200) a sessão, mais o valor da consulta.