Japoneses investem em namoradas virtuais para simular relacionamentos reais
89
Compartilhamentos

Japoneses investem em namoradas virtuais para simular relacionamentos reais

Último Vídeo

Rinko é a namorada mais querida de todo o Japão e, coincidentemente, ela também é a personagem de um jogo. Junto com Nene e Manaka, elas são as três namoradas virtuais que os jogadores de LovePlus podem escolher no simulador de relacionamentos criado para o Nintendo DS.

Embora o jogo seja feito em japonês e vendido exclusivamente no Japão, milhares de homens e mulheres ao redor do mundo, adolescentes e adultos, já se deixaram conquistar pela companhia que as namoradas digitais oferecem. Está disponível ainda uma versão não oficial do jogo com algumas traduções em inglês.

Os jogadores que recorrem ao LovePlus apresentam motivos diferentes: enquanto alguns revelam que jogam com o objetivo de se preparar para um relacionamento na vida real, outros buscam consolo para os namoros reais que não deram muito certo. Porém, o que todos eles têm em comum é o fato de que, mesmo sabendo de que se trata de uma paixão virtual, eles acreditam que o apoio e a afeição que recebem das personagens parecem verdadeiros.

Fonte da imagem: Reprodução/The Cool Gadgets

“Esse jogo me tirou da minha bolha antissocial e me deu confiança – não apenas nos relacionamentos, mas para ser mais aberta ao conversar com as pessoas em inglês ou japonês. Ele [o jogo] fez maravilhas por mim”, relata Jaime Allen, usuária do LovePlus de 32 anos.

Simulando a realidade

Jogos virtuais que simulam relacionamentos não são exatamente uma novidade. No caso do LovePlus, o que atrai os usuários é a chance de treinar diferentes formas de conquistar uma garota sem precisar passar pelo constrangimento dos encontros cara a cara, além do apoio incondicional de uma companheira que certamente nunca o abandonará.

“Você sempre tem o afeto, o sorriso e a felicidade disponíveis na ponta dos seus dedos. É o tipo de relacionamento que é instantaneamente recompensador e sempre dá retorno. Você não precisa se dedicar muito ao jogo e ele sempre dará tudo o que você quiser toda vez que ligar o aparelho”, explica Patrick Galbraith, especialista em cultura popular japonesa.

Yuuya Iwama é um dos muitos japoneses que escolheu ter uma namorada virtual. Fonte da imagem: Reprodução/Telegraph

Talvez esses sejam alguns dos principais aspectos que justifiquem o fato de muitos jogadores considerarem Rinko, Nene e Manaka melhores companhias do que qualquer namorada real. Outro ponto positivo para os usuários é a facilidade em criar a garota ideal, já que as personagens podem ser programadas e é possível ajustar seu humor e personalidade de acordo com as preferências de cada jogador.

As garotas têm avatares animados com as tradicionais características dos desenhos japoneses, como olhos grandes e cabelos lisos. Elas falam uma série de frases pré-gravadas por cantores e dubladores profissionais. As personagens – que ainda são estudantes – beijam e respondem ao toque de seus namorados, mas nudez e relações sexuais não fazem parte do jogo.

Mundo virtual

Rinko, Nene e Manaka foram criadas pela Konami Corporation e nasceram em 2009. As três versões já lançadas do jogo venderam mais de 600 mil cópias, sendo que uma quarta versão deve ser lançada em breve. Enquanto alguns simuladores de relacionamento – que começaram a ser lançados na década de 1980 – se baseiam apenas na conquista, o LovePlus permite manter o namoro por muito mais tempo.

Depois que o usuário conquista uma das personagens, começa a segunda fase na qual o jogador pode namorar a garota pelo tempo que quiser. A relação só acaba quando o jogador decidir, sendo que muitos relacionamentos iniciados no LovePlus chegam a ser mais duradouros do que alguns casamentos.

Por estarem sempre disponíveis, serem alegres, comprometidas e perdoarem as falhas, pessoas com dificuldades de interação social preferem manter relações com as namoradas virtuais do que com pessoas de carne e osso.

Rinko, Manaka e Nene. Fonte da imagem: Reprodução/Atma Xplorer

“Quando estou triste ou tive um dia ruim, sempre venho pra casa e ligo o jogo para brincar com Manaka. Eu sei que ele sempre pode fazer com que eu me sinta melhor”, revela Josh Martinez, de 19 anos, que considera Manaka sua namorada há 18 meses.

Alguns usuários sabem que o jogo não substitui um relacionamento real, mas eles acreditam que essa experiência pode contribuir. Eles descrevem o LovePlus como uma prática que pode ajudar na hora de conquistar uma garota, além de dar confiança, desmistificar as mulheres e mostrar como eles podem ser bons companheiros na vida real.

* * *

Certamente esse assunto divide opiniões, mas nós queremos saber o que você pensa sobre os simuladores de relacionamentos, como o LovePlus. Você toparia “conviver” por algum tempo com uma namorada virtual? Você acredita que essa experiência realmente poderia contribuir para outros relacionamentos na vida real? Compartilhe sua opinião conosco nos comentários.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.