As inusitadas “caixas de bebês” da Finlândia [vídeo]
32
Compartilhamentos

As inusitadas “caixas de bebês” da Finlândia [vídeo]

Último Vídeo

Imagine um lugar em que as mães são extremamente apoiadas pelo governo, que, por sua vez, é bem solidário e com menos pilantras do que aqui, o nosso querido Brasil. Pois é, leitor, diferentemente do que ocorre em terras tupiniquins, o governo finlandês realmente trabalha para o povo, principalmente para as suas gestantes, independente se ela é pobre ou rica.

Para você ter ideia, ao descobrir que está grávida, toda mulher recebe um kit contendo uma caixa repleta de itens essenciais para os primeiros meses de vida de um recém-nascido. A lista de produtos é grande: colchão macio, capa de colchão, fraudas, capa de edredom, cobertor, saco de dormir, boné de calor, chapéu para o frio, luvas e botas isoladas, terno com capuz e macacões de malha macia, meias e luvas, bala clava, macacões, calças, camisetas, leggings em cores e padrões unissex, toalha de banho felpuda com capuz, tesoura de unhas, escova de cabelo e de dentes, termômetro de banho, conjunto de panos, livro de imagens e até mesmo brinquedos infantis, entre outros diversos itens.

Aliás, a própria caixa é usada como uma espécie de berço, pois é confortável e atende as necessidades sem nenhum tipo de incômodo — não existem reclamações registradas acerca do kit. Porém, existem muitas mães que preferem comprar um berço ou algo mais chique para o seu filho.

Além disso, saiba que as mães podem escolher entre receber a caixa ou uma ajuda financeira governamental (tipo Bolsa Família), que atualmente é de 140 euros. Contudo, 95% das gestantes optam pela caixa, pois seu valor é bem maior.

Como surgiu?

A brilhante ideia em criar essa inusitada “caixa de bebês” começou a surgir por volta do final dos anos 30, época em que praticamente 90 a cada mil crianças morriam nos primeiros meses de vida na Finlândia, algo que é considerado um sério risco no quesito “taxa de mortalidade infantil” de uma nação europeia.

Depois que as “caixas” entraram em ação, em 1938, tudo mudou! A mortalidade infantil caiu drasticamente ao longo das décadas seguintes, chegando ao número de menos de 3 crianças mortas a cada mil nascidas em suas terras. De acordo com a instituição “The Save The Children Foundation”, o país é considerado o melhor lugar no Planeta Azul para ser mãe.

Com a palavra, Panu Pluma, professor de História Finlandesa e Nórdica da Universidade de Helsinque: “Os bebês costumavam dormir na mesma cama que os pais e foi recomendado que esse costume acabasse. Incluir a caixa no kit serviu como um incentivo para os pais colocarem os bebês para dormir separados deles”.

Curiosidade

As roupas contidas nas ilustres “caixas de bebês” mudam de cor a cada ano, ou seja, é possível identificar em que ano os nenês nasceram apenas analisando as cores de suas roupas. Titta Vayrynen, mãe de dois filhos, revelou ao site da BBC: “É fácil saber em que ano os bebês nasceram, porque as roupas do kit mudam um pouco a cada ano. É bom comparar e pensar: 'Ah, aquele menino nasceu no mesmo ano que o meu'”.

***

E você, leitor, gostaria de ver algo do tipo aqui no Brasil? Não deixe de compartilhar sua informação com a gente nos comentários abaixo.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.