DNA em pizza ajuda a identificar suspeito de homicídio nos EUA
20
Compartilhamentos

DNA em pizza ajuda a identificar suspeito de homicídio nos EUA

Último Vídeo

Um suspeito de um homicídio quádruplo em um bairro nobre de Washington foi identificado pela polícia através de amostras de DNA encontradas nos restos de uma pizza.

A polícia americana indicou em um comunicado que obteve um mandado de prisão contra Daron Dylon Wint, envolvido em um dos crimes mais brutais na capital dos Estados Unidos nos últimos anos.

Savvas Savopoulos, um rico empresário, sua esposa Amy, seu filho Philip, de 10 anos, e uma de suas empregadas, Veralicia Figueroa, foram mortos em 13 de maio em sua mansão, localizada em um bairro nobre de Washington.

As vítimas foram amarradas e espancadas, e a mansão foi deliberadamente incendiada no dia seguinte aos assassinatos, segundo a polícia. Durante uma coletiva de imprensa nesta quinta-feira, a prefeita de Washington, Muriel Bowser, qualificou os assassinatos de "ato diabólico", clamando pela prisão do homem que segue foragido.

Savopoulos era diretor da American Iron Works, uma companhia localizada em Maryland que fabrica material de construção. Seu porche azul, que foi roubado, foi encontrado horas depois do assassinato abandonado e queimado a vários quilômetros do local do crime, segundo a polícia.

O jornal The Washington Post e outros meios de comunicação locais informaram nesta quinta-feira que as investigações avançaram depois que a polícia identificou o DNA de Wint, de 34 anos, em um pedaço de pizza, que tinha sido enviado à mansão de Savopoulos na noite do crime, enquanto as vítimas permaneciam rendidas.

Ele está sendo procurado pelos assassinatos. Segundo a imprensa, a polícia não descarta a participação de cúmplices. A chefe da polícia de Washington, cathy Lanier, declarou durante  uma coletiva de imprensa que o suspeito havia trabalhado para a empresa de Savopoulos.

"Neste estágio, não parece se tratar de um crime ao acaso, existe uma ligação entre a empresa do suspeito e a empresa da família Savopoulos", afirmou. "Acredito que até sua família pediu para que se rendesse", acrescentou, indicando ter recebido informações segundo as quais ele estaria no Brooklyn.

Segundo o Washington Post, citando fontes não identificadas e documentos da justiça, um pacote com US$ 40.000 em dinheiro foi entregue na residência por um dos assistentes de Savopoulos pouco antes do incêndio.

O homicídio quádruplo foi cometido em um bairro de Washington perto da residência do vice-presidente Joe Biden e de várias embaixadas e propriedades diplomáticas.

WashingtonEstados Unidos

Via EmResumo.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.