6 casos de pessoas que fingiram ser médicos
793
Compartilhamentos

6 casos de pessoas que fingiram ser médicos

Último Vídeo

6. A farsa do “Doutor Love”

O jovem Malachi A. Love-Robinson, de 18 anos, não apenas fingiu ser médico como também abriu alguns escritórios e tinha a sua própria equipe de funcionários. A farsa do “Doutor Love” só acabou quando, durante uma operação policial, ele fez um exame físico em um agente secreto e foi descoberto. 

No site “Healthgrades.com”, ele se descrevia como “um profissional que trata de pacientes e cuida deles, usando um sistema que se baseia no tratamento de funções fisiológicas e condições anormais em leis naturais que governam o corpo humano”. Ele também afirmava que utilizava métodos fisiológicos, psicológicos e mecânicos, tais como ar, água, luz, calor, terra, terapia da erva, entre outros.

5. Predador sexual em busca de modelos

Em janeiro de 2015, o jovem Michael Camilo Precht, de 25 anos, foi preso ao ser acusado de exercer a profissão de médico ilegalmente. Ele teria examinado um grupo de modelos que, depois de descobrir a farsa, abriu uma página no Facebook intitulada “Stop Michael Precht”.

Lá, elas revelaram que, após realizar os exames, o suposto médico teria prescrito a seguinte receita: “Você precisa de um namorado que lhe faça massagem todos os dias”. Ao ver isso, as mulheres se encaminharam à polícia para realizar uma denúncia.

4. Bolsas de estudos falsas

Em fevereiro de 2016, quatro pessoas foram à polícia de Várzea Grande, No Mato Grosso, para denunciar um homem que se passava por médico para aplicar golpes. Segundo as vítimas, o jovem disse que trabalhava em um hospital da cidade e afirmou ter recebido nove bolsas de estudos de uma conhecida universidade da região.

Para efetuar o desfalque, ele pediu para que os interessados depositassem apenas o valor referente à matrícula, que seria de R$ 1 mil reais.

Ao perceber a mentira, um dos envolvidos foi até o banco e pediu para que a conta do suspeito fosse bloqueada, mas ele já havia realizado o saque do valor total dos depósitos.

 3. O falso médico que injetava supercola, cimento e selante de pneus no bumbum das pacientes

Oneal Ron Morris foi acusado de deixar várias mulheres doentes e desfiguradas depois de aplicar no bumbum delas uma mistura de substâncias tóxicas, incluindo cimento, supercola, óleo mineral e selante de pneus.  

Além de enfrentar várias acusações de praticar medicina sem licença e causar graves ferimentos, Morris também foi incriminado por homicídio depois que um de seus pacientes morreu.

 2. O “doutor” formado no YouTube

Ao ser preso, Rick Van Thiel afirmou que está estudando medicina há 30 anos. Impressionante, não? Porém, a “escola” de Rick é a internet! Isso mesmo! Ele disse que é autodidata e assiste a vídeos no YouTube para aprender a realizar procedimentos cirúrgicos.

Rick está enfrentando quase 30 acusações criminais por praticar medicina sem licença.  

 1. O homem que prescrevia terra para pacientes com câncer

Em 2015, o “médico” Vincent Gammill foi preso na Califórnia por prescrever tratamentos falsos de câncer. Um de seus “medicamentos” era composto por um saquinho com terra.

Uma mulher no estágio final da doença procurou a ajuda de Vicent e pagou U$ 2 mil por apenas dois dias de tratamento. Ao perceber que ele lhe entregou medicamentos vencidos e caseiros, ela procurou as autoridades.

A polícia apreendeu 25 mil comprimidos na casa do falsário. 

*Publicado em 24/02/2016

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.