Homem entra para o Guinness graças à sua enorme coleção de cocô fossilizado
311
Compartilhamentos

Homem entra para o Guinness graças à sua enorme coleção de cocô fossilizado

Último Vídeo

A maioria de nós tenta manter a maior distância possível de fezes, não é mesmo? Assim, pode parecer um pouco surpreendente que algumas pessoas sintam fascínio por excrementos, como é o caso de George Frandsen, um norte-americano que conseguiu acumular uma coleção de 1.277 exemplares de cocô. Mas nós temos algo positivo para revelar a respeito do inusitado acervo de Frandsen: ao menos os excrementos que ele reúne são fossilizados e, portanto, não fedem!

Brincadeiras a parte, segundo Kacey Deamer, do portal Live Science, Frandsen coleciona o que os paleontólogos chamam de coprólitos, ou seja, dejetos produzidos por animais pré-históricos e que passaram pelo processo de fossilização. Sendo assim, para quem não é especialista no assunto, essas fezes mais se parecem com meras pedras. Entretanto, quem tem os olhos treinados para reconhecer esses cocôs, sabe que esses itens podem ser muito reveladores.

Maior coleção de cocô do mundo

De acordo com Kacey, Frandsen começou a colecionar coprólitos quando ainda era estudante de paleontologia, e o que despertou seu interesse foi o fato de esses fósseis permitirem que os pesquisadores possam descobrir uma porção de coisas a respeito dos animais que os produziram e do ecossistema onde eles habitaram. Conforme explicou, nenhum outro fóssil é tão revelador como o de cocô.

As fezes fossilizadas podem, por exemplo, conter fragmentos de coisas que o animal ingeriu, como pedacinhos de plantas, escamas, ossos e até dentes. Mas, voltando ao acervo de Frandsen, ele conta com exemplares de 15 estados norte-americanos e oito países diferentes, e entrou recentemente para o Guinness Book, o ilustre Livro dos Recordes, como o maior colecionador de excrementos do mundo.

Seu espécime mais “precioso” é um cocozão do Mioceno, datado em 20 milhões de anos e com quase dois quilos que foi petrificado mantendo o formato original. Frandsen acredita que esse seu excremento favorito foi produzido por algum réptil — talvez uma espécie de crocodilo — grandalhão, com mais de seis metros de comprimento. Pois é, caro leitor... quem diria que fezes petrificadas poderiam ser tão fascinantes!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.