Montanhas na lua congelada de Saturno. (Fonte da imagem: Reprodução/EarthSky)

Iapetus, uma das luas de Saturno, é um satélite natural com inúmeras características singulares e espantosas. Para começar, ela é totalmente congelada, tem um lado permanentemente imerso na escuridão e apresenta montanhas com o dobro da altura do monte Everest.

Notando as características estranhas dessa lua, o cientista planetário Keisi Singer começou a observá-la. Com isso, ele conseguiu identificar um acontecimento bastante incomum: avalanches gigantescas — muito maiores das que normalmente acontecem nos outros planetas ou satélites observados.

Esses deslizamentos chegam a percorrer um caminho que é 30 vezes maior do que a altura de onde despencaram. Ou seja, se uma pedrinha de gelo caiu de 100 metros de altura, ela vai rolar por até três quilômetros — levando em conta as montanhas enormes de Iapetus, as avalanches chegam a cobrir planícies inteiras, mudando a superfície do satélite em pouquíssimo tempo.

Isso acontece do nada?

Os cientistas que estudaram as avalanches não têm certeza de qual fator está fazendo com que os deslizamentos percorram uma distância tão grande, transformando o fato em um mistério temporário.

Contudo, a maioria deles acredita que o atrito entre o gelo que está caindo e a superfície congelada resulte em um pequeno processo de derretimento, deixando o “caminho” muito mais liso do que o normal.

Fonte: Nature Geoscience