Gatos podem ajudar no tratamento de crianças autistas, diz estudo

Último Vídeo

Aqui no Mega Curioso já falamos várias vezes sobre autismo, abordando desde personagens de séries que nos auxiliam a compreendê-lo até pessoas autistas que inovaram na ciência.

E agora, uma pesquisa apontou que adoção de animais pode ser uma boa forma de desenvolver habilidades e diminuir a ansiedade de crianças com este transtorno. Aparentemente, ter um gatinho para chamar de seu pode ser uma ótima ideia para famílias nessa situação. Ficou curioso para saber mais? Confira abaixo!

(Fonte: Pexels)
(Fonte: Pexels/Reprodução)

A pesquisa

O estudo realizado na Universidade de Missouri acompanhou famílias com crianças autistas, com idades entre 6 e 14 anos, por 18 semanas antes da adoção dos felinos e pelo mesmo tempo depois do acolhimento. 

Os familiares relataram que a conexão entre os pequeninos e os animais foi instantânea e a relação só melhorou ao longo do tempo, já que os bichinhos foram escolhidos com cautela, prezando por aqueles que tinham uma personalidade tranquila.

Os resultados da pesquisa apontam que os pequenos não só ficaram mais empáticos, como tiveram uma baixa nos seus níveis de Transtorno de Ansiedade de Separação, no qual as crianças sofrem excessivamente com o afastamento dos pais em situações cotidianas.

(Fonte: Pexels)
(Fonte: Pexels/Reprodução)

Segundo Gretchen Carlisle, e pesquisadora responsável pelo projeto, os gatos podem se adaptar bem nas famílias justamente por terem uma natureza mais calma, já que autistas podem apresentar problemas sensoriais e sensibilidade a barulhos altos.

Carlisle comenta que enxerga os animais como uma forma de melhorar o bem-estar e que fica feliz em poder ajudar os familiares. “Como ex-enfermeira pediátrica, eu sempre me esforcei para ajudar as crianças, e uma coisa que aprendi é que você precisa envolver os pais para que eles possam fazer escolhas conscientes para seus filhos”.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.